• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Sem previsão Devolução da autonomia do Porto de Suape mais uma vez adiada Presidente Michel Temer viria ao estado amanhã (19), porém, evento foi cancelado devido últimos acontecimentos políticos

Por: Rochelli Dantas - Diario de Pernambuco

Publicado em: 18/05/2017 09:44 Atualizado em:

A devolução da autonomia do Porto de Suape, agendada para amanhã (19), será mais uma vez adiada. Com os últimos acontecimentos políticos, o presidente Michel Temer cancelou, pela segunda vez, a vinda ao estado para assinatura do decreto que prevê a devolução da autonomia do Porto de Suape. O primeiro adiamento foi devido as discussões a cerca das reformas trabalhistas e da previdência, em votação em Brasília.

Desde 2013, quando entrou em vigor a chamada Lei dos Portos, os processos de licitação e arrendamentos referentes aos porto do país foram centralizados na Secretaria Especial de Portos, órgão do governo federal. Desde então, nenhum pleito dos empreendimentos brasileiros avançou. A agenda de Temer no estado para assinatura do decreto foi anunciada na semana passada pelo ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Moreira Franco, que realizou uma visita a Pernambuco.

Na ocasião, o representante do governo federal afirmou que o decreto será específico para o Porto de Suape. “Outros governadores também tem discutido a retomada da autonomia mas não é algo tão robusto quanto o caso de Pernambuco”, enfatizou Moreira Franco.No caso do Porto de Suape, a maior expectativa é com relação ao arrendamento da área para construção do segundo terminal de contêiner, cujo edital para atualização dos Estudos de Viabilidade Técnica e Econômico-Financeira do Tecon 2 foi lançado recentemente.

O Tecon II será instalado em uma área com 900 metros de cais e dois berços para atracação, além de uma retroárea de 250 mil metros quadrados. Quando em operação, o terminal será capaz de elevar a movimentação de cargas de 700 mil TEUs (unidade de medida que equivale a vinte pés) para 1,7 milhão TEUs por ano.

Quando retomar o comando dos processos licitatórios, além do avanço na implantação do segundo terminal de contêineres, a diretoria de Suape espera avançar em outros projetos considerados prioritários como, por exemplo, os dois terminais de granéis minerais, um terminal de veículos e o terminal de trigo. Todos esses projetos já foram apresentados a Secretaria Especial de Portos, porém, como não houve avanços estão defasados e devem ter os estudos de viabilidade atualizados antes de serem licitados.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.