• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Ancoradouro Suape lidera ranking de movimentação de cargas Porto é o primeiro do Norte/Nordeste, no primeiro trimestre, com 10,4 milhões de toneladas, segundo informações da Antaq. No país, fica em 6º

Por: Rochelli Dantas - Diario de Pernambuco

Publicado em: 30/07/2015 07:46 Atualizado em:

Porto de Suape aumentou movimentação de granéis líquidos, como óleo diesel, combustível, GLP e querosene. Foto: Teresa Maia/DP/D.A Press
Porto de Suape aumentou movimentação de granéis líquidos, como óleo diesel, combustível, GLP e querosene. Foto: Teresa Maia/DP/D.A Press

O Porto de Suape passou a ocupar o primeiro lugar no ranking da movimentação de cargas entre os portos públicos do Norte/Nordeste, elaborado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). O ancoradouro pernambucano registrou 10,4 milhões de toneladas de produtos no primeiro semestre deste ano. Entre os 37 portos púbicos de todo o Brasil, Suape passou de sexto para o quinto lugar em movimentação, ficando atrás de Santos (SP), Itaguaí (RJ), Paranaguá (SC) e Rio Grande (RS).

O resultado conquistado no primeiro semestre deste ano foi puxado pelo aumento na movimentação de granéis líquidos. No período, foram 7,6 milhões de toneladas, distribuídas sobretudo entre óleo diesel, óleo combustível, óleo bruto de petróleo, GLP (gás de cozinha) e querosene de aviação. O montante foi o segundo maior volume do país e representa um aumento de 68%, quando comparado ao primeiro semestre do ano passado.

“Este já é um reflexo da operação da Refinaria Abreu e Lima. Nos últimos 15 anos, o terminal de contêineres foi o grande responsável pelos aumentos na movimentação de cargas no porto. Agora já notamos uma mudança. A refinaria ganha espaço e a tendência é que ela conquiste um espaço ainda maior”, afirmou o presidente do Complexo Industrial Portuário de Suape e secretário de Desenvolvimento do estado, Thiago Norões. 

No primeiro semestre de 2015, o total de óleo bruto de petróleo que circulou pelo porto chegou a 1,3 milhão de toneladas. Até o final do ano passado, o produto não entrava na lista das cargas de Suape e, com o início da operação da Refinaria Abreu e Lima, passou a configurar como o quarto item mais importante entre os granéis líquidos. Além dele, destacam-se o óleo diesel, item de maior movimentação, com 2,1 milhões de toneladas, o óleo combustível, com 1,4 milhão de toneladas, GLP, com 1 milhão de toneladas, e o querosene de aviação com 664,8 mil toneladas.

No caso da movimentação de contêineres, o balanço apresentado pelo Porto de Suape mostra uma estabilidade. “Não houve queda, registramos uma ligeira alta de 0,24% na movimentação. É um reflexo da crise econômica mas principalmente da alta do dólar”, ressaltou Norões. O Porto de Suape fechou os primeiros seis meses do ano com 203,2 mil TEUs (unidade de medida para contêineres de 20 pés).


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.