• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Ritmo acelerado Porto Digital abre as portas da Jump Brasil Empresa vai desenvolver e capacitar empresas de tecnologia e economia criativa

Por: Thatiana Pimentel

Publicado em: 29/04/2015 10:13 Atualizado em:

Se você tem uma empresa nas áreas de tecnologia e economia criativa e quer participar da primeira turma de aceleração do Porto Digital, deve entrar no site da Jump Brasil (jumpbrasil.com), preencher o formulário disponível e anexar um vídeo de dois minutos apresentando seu negócio. A aceleradora, que será inaugurada hoje, já abriu sua seleção e vai capacitar e desenvolver cinco empresas emergentes de base tecnológica por cinco meses.

Os empreendimentos aprovados terão consultoria, elaboração de plano de negócios, pesquisas de mercado e ainda um aporte financeiro de R$ 40 mil no final do processo, o que representa a compra de participação societária de 6% a 12% da marca. O sócio dos negócios será o próprio Porto Digital, que também organizará encontros entre as empresas e investidores nacionais e internacionais. Os empreendedores têm até 29 de maio para submeter os projetos.

Os selecionados nessa etapa passarão por um segundo momento, de entrevista presencial, na sede da aceleradora. “Durante o processo, os empreendedores passarão pelas etapas de descoberta, validação e aquisição de clientes, culminando com a realização de um investors day, quando as startups serão apresentadas aos investidores”, explica o gerente de aceleração da Jump Brasil, Pedro Souza.

Ele detalha que a diferença da aceleração para a incubação é que esta última dura 18 meses e parte de uma ideia, enquanto que a Jump só trabalhará com empresas já formadas. “Para acelerar, a ideia precisa estar pronta ou em fase de pré-lançamento”, ressalta Souza. Ele explica ainda que uma das cinco empresas fará parte da cota de desenvolvimento da cidade e precisará contribuir com alternativas para mobilidade, energia, poluição, sustentabilidade e segurança.

Mesmo os empreendedores que não forem selecionados na aceleração terão na Jump um apoio para seus negócios com um ambiente exclusivo de coworking composto por 24 estações de trabalho, espaços de convivência, food service e área de exibição para 70 pessoas. A intenção é que a área sirva para interação entre empresários locais, espaço para receber clientes e ainda realizar eventos e exibições. O foco do coworking também será o de negócios de tecnologia e economia criativa. O local deverá ser aberto oficialmente em junho deste ano.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.