• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
tecnologia Quatro empresas pernambucanas são destaque no Startup Brasil

Publicado em: 05/12/2014 20:12 Atualizado em:

Quatro empreendimentos pernambucanos foram aprovados no Programa Startup Brasil, que divulgou os 55 selecionados da sua quarta edição. Ao todo, foram inscritos 637 projetos, sendo 534 nacionais e 103 internacionais. As Startups que serão aceleradas pelo programa em 2015 em Pernambuco são a Lotebox, Neuroup, Salesim e Atestados.Med. As empresas selecionadas terão direito a uma bolsa mensal de R$ 2,5 mil a R$ 10 mil para pesquisa e ao final do processo, a aceleradora ligada ao programa faz um aporte no empreendimento que varia entre R$ 20 mil e R$ 200 mil.

“O processo leva 12 meses e, durante este tempo, as start-ups selecionadas serão vinculadas a uma das 12 maiores aceleradoras do país. Em Pernambuco, temos o C.E.S.A.R e o Porto Digital”, explica Felipe Matos, coordenador do projeto. Segundo ele, a bolsa de incentivo a pesquisa é paga através de fundos do Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT) e o aporte final é feito pelas aceleradoras participantes que, em contrapartida, se tornam sócias da startup. “Esse percentual é minoritário, geralmente fica entre 5% e 20% das ações”, detalha.

Todos os projetos submetidos foram inicialmente avaliados pela equipe técnica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq - projetos nacionais) e da Apex Brasil (internacionais), em relação ao enquadramento nos requisitos do progrma. Em seguida, os projetos enquadrados foram avaliados pelo comitê julgador formado por representantes do governo, da academia e do mercado, em relação a quatro critérios: modelo de negócios, solução, equipe e mão-dupla. Todas as empresas aprovadas precisam desenvolver produtos ou serviços inovadores utilizando software, hardware ou serviços de Tecnologia da Informação (TI).

São Paulo e Minas Gerais tiveram, cada estado, 11 projetos aprovados. Já o Rio de Janeiro ficou ao lado de Pernambuco, com quatro propostas admitidas. A partir da publicação no Diário Oficial da União, as startups selecionadas terão 60 dias para se associarem a uma das 12 aceleradoras qualificadas pelo Start-Up Brasil. Apenas as empresas que fecharem acordo com as aceleradoras serão apoiadas pelo Programa.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.