• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Monitoramento » Transposição entra em "Operação Assistida" e já capta água do rio São Francisco

André Clemente - Diario de Pernambuco

Publicação: 02/09/2014 18:42 Atualização:

Projeto Piloto, do Eixo Leste, já capta água do rio São Francisco até a Estação de Bombeamento em operação monitorada pelo ministério. Foto: Ministério da Integração Nacional/Divulgação.
Projeto Piloto, do Eixo Leste, já capta água do rio São Francisco até a Estação de Bombeamento em operação monitorada pelo ministério. Foto: Ministério da Integração Nacional/Divulgação.
Está em fase de monitoramento, mas a água do rio São Francisco já corre na obra da Transposição. Foi iniciada a abertura das ensecadeiras (barramento) nos dois blocos de captação e a entrada da água já chega em cada um dos canais de aproximação, dos Eixos Leste e Norte. O enchimento dos canais até as primeiras Estações de Bombeamento (EB) de cada Eixo representa a primeira etapa de pré-operação do empreendimento. Essa fase é posterior ao processo de partida das instalações e anterior ao processo de funcionamento definitivo, ou seja, é uma fase de monitoramento. A "operação assistida" vai até dezembro deste ano.

A captação do Eixo Leste integra a Meta 1L (Projeto Piloto) que o ministério promete entrar totalmente em pré-operação até dezembro. São 16 quilômetros de trecho. Já as obras até o reservatório Jati (CE) no Eixo Norte, e até o reservatório Moxotó (PE) no Eixo Leste, que totalizam quase 300 km, deverão estar concluídas até junho de 2015. O prazo final para operar 100% do projeto continua dezembro de 2015.

O empreendimento apresenta 62,4% de execução física, conforme relatório físico do mês de julho deste ano. Mais de 11.400 trabalhadores estão atuando na construção da maior obra de infraestrutura hídrica do país. Cerca 4.000 mil máquinas estão em operação ao longo dos 477km de extensão das obras.

Atualmente, as empreiteiras trabalham 24 horas por dia no Eixo Norte, nos trechos entre Brejo Santo e Jati (CE); entre Mauriti (CE) e São José das Piranhas (PB) e na construção dos 15 quilômetros do túnel Cuncas I, o maior da América latina, em Mauriti. No Eixo Leste, as atividades no túnel Monteiro, localizado entre Sertânia (PE) e Monteiro na (PB), também são implantadas em período integral. O custo total da obra é de R$ 8,2 bilhões.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.