• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Negócios » Telefónica espera obter sinergias de 4,7 bilhões de euros com a compra da GVT

AFP - Agence France-Presse

Publicação: 29/08/2014 10:25 Atualização:

O grupo espanhol Telefónica informou nesta sexta-feira (29) esperar que a compra da GVT, a filial brasileira da empresa francesa Vivendi, permita a realização de sinergias de pelo menos 4,7 bilhões de euros.

A Vivendi anunciou na quinta-feira o início de negociações exclusivas com a Telefónica para a venda, por 7,45 bilhões de euros, da GVT, que também foi objeto de uma oferta da Telecom Italia.

A operação deve ser concluída até meados de 2015, segundo a Telefónica. "A compra permitirá reforçar a diversificação geográfica da Telefónica em mercados chave", afirmou a empresa.

O Brasil já representa mais 20% do volume de negócios do grupo graças a sua filial Vivo. A aquisição da GVT permitiria ao grupo virar o número um em clientes e qualidade de rede no Brasil, segundo um comunicado da empresa, como já acontece na Espanha e na Alemanha, onde a filial O2 absorveu a E-Plus, filial da holandesa KPN.

A Telefónica aumentou a parte da oferta com pagamento em dinheiro a 4,66 bilhões de euros, contra € 3,9 bilhões da proposta inicial. De acordo com a oferta da Telefónica, a Vivendi teria 12% do capital do grupo nascido da fusão da GVT com a filial brasileira da Telefónica.

Se a Vivendi desejar, um terço da participação poderia ser trocado por títulos da Telecom Italia, da qual a empresa espanhola é grande acionista. A oferta da Telefónica também propõe uma associação de conteúdos, em uma tentativa de seduzir a Vivendi que agora está concentrada nos meios de comunicação e que busca mercados no exterior para seus programas.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.