• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Abras » Vendas de supermercados crescem 3,14% no mês de julho

Agência Brasil

Publicação: 27/08/2014 16:47 Atualização:

As vendas em supermercados cresceram 3,14% em julho, em comparação com junho, de acordo com balanço divulgado hoje (27) pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Em relação ao mesmo mês de 2013, o crescimento foi 0,99%. No acumulado dos primeiros sete meses do ano, a alta alcançou 1,48% sobre o mesmo período do ano passado.

Para a associação, os números de julho indicam um bom desempenho do setor. O crescimento mais moderado, entretanto, reflete, na avaliação da entidade, a expansão menos intensa da economia. A Abras representa 84 mil lojas em todo o país, que faturaram R$ 272,2 bilhões em 2013.

A expectativa da entidade é que as vendas sejam melhores nos próximos meses. "O segundo semestre é tradicionalmente mais forte em vendas e conta com o período do Natal, a melhor época de vendas para o setor. Esperamos que a economia não desacelere mais e que os resultados no segundo semestre superem o ritmo do primeiro", ressaltou o presidente do Conselho Consultivo da Abras, Sussumu Honda.

A pesquisa de preços da Abras, que acompanha os valores de 35 produtos de amplo consumo (alimentos, incluindo cerveja e refrigerante, higiene, beleza e limpeza doméstica) indicou uma deflação de 1,54% em julho. As maiores quedas foram do tomate (-23,57%), da batata (-22,18%) e do feijão (-3,92%). Enquanto os maiores aumentos foram do pernil (6,88%), do biscoito maisena (3,63%), do queijo muçarela (3,19%) e do detergente líquido para louças (2,18%).

No acumulado do ano de janeiro a julho os produtos pesquisados tiveram alta de 3,12% em relação ao mesmo período de 2013. Nos últimos 12 meses, o aumento foi de 4,26%.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.