• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Infraestrutura reforçada » Mais de 200 caminhões de combate a incêndio reforçarão segurança nos aeroportos

Agência CNT de Notícias

Publicação: 20/08/2014 10:20 Atualização: 20/08/2014 11:11

Foto: Bruno Peres/CB/D.A Press/Arquivo
Foto: Bruno Peres/CB/D.A Press/Arquivo
A Secretaria de Aviação Civil (SAC) e a Infraero acertaram a aquisição de mais de 200 caminhões de combate a incêndio para operarem em aeroportos de todo o país. Os veículos, denominados tecnicamente de CCIs (Carro Contraincêndio de Aeródromo) são utilizados para resposta imediata em caso de incidentes ou acidentes aeronáuticos. Todas unidades estarão em operação até o ano que vem.

As unidades beneficiarão principalmente aeroportos regionais. Somente a SAC definiu a compra de 145 veículos, dos quais 35 já foram entregues. Do total, 98 serão destinados a aeródromos administrados por estados, prefeituras ou pelo Comaer (Comando da Aeronáutica). Outros 47 foram em parceria com a Infraero, destinados a aeroportos administrados pela estatal. Conforme a SAC, “as aquisições foram para substituir os equipamentos já existentes nos aeroportos, mas em alguns casos, o acréscimo dos caminhões pode ampliar a oferta de voos nos aeródromos”.

Os veículos, com tecnologia 85% nacional, são fabricados pelas empresas Lavrita Engenharia Consultoria e Equipamentos Industriais Ltda e Triel-HT Industrial e Participações S/A. Os modelos da Lavrita têm capacidade para armazenar 6,1 mil litros de água, 780 litros de líquido gerador de espuma e 200 quilos de pó químico. Os da Triel também têm capacidade para 6,1 mil litros de água e 780 litros de líquido gerador de espuma, mas a capacidade de pó químico é até 220 quilos. Todos têm tração 4x4. A previsão de entrega é até 2015.

Já a Infraero está equipando aeroportos com um total de 127 CCIs. Além dos 47 já mencionados, de fabricação nacional, outros 80 são importados, fabricados pela empresa Iveco Magirus Latin America. Maiores, esses veículos podem armazenar até 11 mil litros de água, 1,4 mil litros de líquido gerador de espuma e 250 quilos de pó químico. O modelo Super Impact tem tração 6x6 e a previsão é que as unidades sejam entregues até o final de 2014. A aceleração vai de 0 a 80km/h em menos de 35 segundos e a velocidade máxima é superior a 110km/h. Ao todo, 48 terminais administrados pela estatal contarão com novos CCIs até o ano que vem.

Treinamento

A aquisição dos novos veículos está exigindo treinamento específico para as equipes que atuam na prevenção e combate a incêndios os aeroportos. Conforme a Infraero, no caso dos CCIs importados, fornecidos pela Iveco Magirus, os treinamentos estão sendo ministrados aos Instrutores de Contraincêndio da Infraero. Depois eles atuarão como multiplicadores nos aeroportos.

Já no caso dos veículos da Lavrita e Triel, por se tratarem de carros nacionais, os treinamentos serão ministrados pelos fabricantes diretamente nos aeroportos. Ainda segundo a Infraero, há um plano anual de treinamentos para capacitar e reciclar os bombeiros de aeródromo nos próprios aeroportos em que atuam, já que a estatal é a única empresa reconhecida pela Anac, até o momento, para capacitar bombeiros para a atividade aeroportuária.

A definição das equipes que atuam em cada aeródromo varia conforme o tamanho da estrutura, o processamento de passageiros embarcados e desembarcados, dimensões e frequências das operações de aeronaves. Nos terminais maiores, o efetivo total se aproxima de 90 bombeiros.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.