• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Impacto dividido » Serviços ligados à Copa ganharam em junho, diz IBGE

Agência Estado

Publicação: 19/08/2014 10:20 Atualização:

A realização da Copa do Mundo impactou diretamente o resultado do setor de serviços em junho, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Setores como alojamento, alimentação e audiovisual foram beneficiados. No entanto, o grande número de feriados atrapalhou as demais atividades, que levaram a uma forte desaceleração na receita nominal do setor. O crescimento de 6,6% em maio ficou em 5,7% em junho.

"A Copa do Mundo beneficiou alguns setores e para outros não trouxe grandes benefícios. Por quê? Por causa do grande número de feriados. Isso trouxe certo desaquecimento", apontou Roberto Saldanha, técnico da Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE.

Os serviços prestados às famílias registraram crescimento de 11 2% em junho, sustentados pelo subgrupo serviços de alojamento e alimentação (12,1%). Já o subgrupo outros serviços prestados às famílias - que inclui atividades artísticas, recreativas, esportivas etc. - aumentou apenas 5,4% no mês, contra uma alta de 10,1% em maio.

"Outros serviços prestados às famílias tiveram desaceleração, mas porque começaram a ser contratados meses antes da Copa do Mundo. Esses serviços cresceram bastante em abril e maio. O maior impacto do 'Efeito Copa' se fez sentir dois meses antes do evento", disse Saldanha.

Os serviços de informação e comunicação tiveram alta de 5,7% em junho. O subgrupo de tecnologia da informação e comunicação, com crescimento de apenas 3,0%, compensou o salto de 22,8% registrado pelo subgrupo de serviços audiovisuais, edição e agências de notícias.

Os serviços profissionais, administrativos e complementares tiveram aumento de 7,3% em junho, enquanto Outros serviços aumentaram apenas 1,2%. Saldanha explica que o grupo Outros serviços engloba atividades que sofreram perdas com os dias não trabalhados durante a Copa, como atividades imobiliárias e financeiras. "Só o volume negociado na Bovespa teve queda de 34 6% em junho, em relação a junho do ano passado", ressaltou o pesquisador.

O grupo de Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio tiveram expansão de 4,6% em junho, devido ao fraco desempenho do transporte terrestre (alta de 2,6%, ante crescimento de 7% em maio) e transporte aéreo (4,5%, ante 16,5% em maio). "O transporte de cargas teve forte desaceleração, e também o transporte aéreo, por causa da queda no ritmo de negócios. Toda a parte (de serviços) ligada a empresas houve paralisação", disse ele.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.