• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Prejuízo » Construção de Moinho na antiga Pilar trava por burocracia

André Clemente - Diario de Pernambuco

Publicação: 12/08/2014 21:33 Atualização: 12/08/2014 22:17

Os investimentos do Grupo M. Dias Branco estão travados em Pernambuco. Depois da aquisição, em 2011, da fábrica da Pilar, no bairro do Recife, a previsão de investir mais de R$ 141 milhões na construção do maior moinho de trigo do Nordeste ainda não saiu do papel. A previsão era estar operando dois anos depois da aquisição, ou seja, em 2013. Agora, passa para 2017, caso os entraves de licenças municipais, estaduais e federal sejam superados e a obra seja iniciada em 2015. O ônus da construção é ainda mais grave porque, desde a aquisição do terreno, o grupo adquiriu todo o maquinário para a nova indústria. Foram R$ 150 milhões de máquinas importadas, depreciando sem utilização.

"O complexo previsto para Pernambuco terá dois anos de construção. Já era pra estamos operando há um ano e não avançamos nisso. Os R$ 141 milhões previstos em 2011 para construir também não serão mantidos, afinal os preços aumentam, tem a inflação", destacou o presidente do grupo M.Dias Branco, Francisco Ivens Sá Dias Branco. "Por enquanto, seguimos importando trigo da Argentina e dos Estados Unidos, que é muito mais caro. E é a forma que vamos continuar até o moinho daqui ficar pronto. Esperamos destravar em 2015", complementou.

A Prefeitura do Recife foi procurada e esclareceu que o projeto foi mandado para o município, mas não atendia algumas exigências para validar a licença municipal. De acordo com a assessoria da secretaria de Mobilidade e Controle Urbano, as adequações foram solicitadas e o documento retornou para a empresa. Por estar localizado em zona especial de preservação histórica e no entorno de bens tombados, precisou ir para o Instituto de Patrimônio Histórico Artístico Nacional (Iphan), que é federal. Quando retornar do Iphan, a PCR fará nova avaliação. O Iphan não atendeu as ligações do Diario. A CPRH também foi procurada, mas também não foi encontrada.

Homenagem
Francisco Ivens de Sá Dias Branco, presidente dos grupo M. Dias Branco recebeu na noite desta terça-feira (12) o título de cidadão pernambucano, em cerimônia realizada na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). O título chega dois anos depois de receber a mesma homenagem pela Câmara de vereadores do Recife, quando se tornou cidadão recifense. Segundo o pleito do deputado estadual Antônio Moraes, trata-se de saudação ao grande investimento do empresário no estado, não somente financeiro, mas na transformação do capital humano com tantos empregos gerados nas unidades locais.

Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.