• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Levantamento » Abramat: caem em junho vendas de material de construção

Agência Estado

Publicação: 28/07/2014 14:26 Atualização: 28/07/2014 15:52

Foto: Nelsina Vitorino/DB/D.A Press/Arquivo
Foto: Nelsina Vitorino/DB/D.A Press/Arquivo
As vendas deflacionadas de materiais de construção, no mercado interno, caíram 13,6% em junho de 2014 na comparação com junho do ano passado. Em relação a maio deste ano, houve queda de 11%. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (28) pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat).

No acumulado dos seis primeiros meses do ano, as vendas recuaram 4,6% ante mesmo período de 2013. Já na base comparativa dos últimos 12 meses - julho de 2013 a junho 2014 - houve recuo de 0 9%. A previsão para o fechamento do ano de 2014 foi revisada para baixo e aponta para um crescimento de 2% em relação a 2013. Antes, a projeção era de expansão de 3% neste ano.

Junho foi o quarto mês consecutivo de resultado negativo para a indústria de materiais de construção na comparação com períodos equivalentes de 2013, já que em março a queda foi de 4,7%, em abril de 9,1% e em maio de 5,8%

Em materiais básicos, as vendas tiveram queda de 16,7% ante o ano passado e de 14,3% na comparação com maio. No total de janeiro a junho, a queda foi de 6,7% contra 2013.

Já as vendas internas de materiais de acabamento apresentaram recuo de 9,7% ante junho do ano passado e declínio de 7,1% na comparação com maio de 2014. No acumulado dos seis primeiros meses do ano, a baixa foi de 1,5%.

A Abramat informou ainda que o nível de emprego na indústria da construção em junho apresentou crescimento de 3,2% em relação ao ano passado. Na comparação com o mês de maio, houve queda de 0 4%.
 

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.