• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Eólica » Grupo espanhol Gonvarri inicia construção de segunda fábrica em Suape

Rochelli Dantas - Diario de Pernambuco

Publicação: 22/07/2014 18:07 Atualização: 22/07/2014 18:38

Previsão é de que a produção tenha início em 2015. Crédito: Diculgação/Iraeta
Previsão é de que a produção tenha início em 2015. Crédito: Diculgação/Iraeta
O polo de energia eólica em formação no Complexo Industrial Portuário de Suape ganha mais um reforço. A empresa Iraeta, ligada ao grupo espanhol Gonvarri, iniciou a construção da primeira fábrica de flanges eólicas do Brasil. A unidade terá 5,5 mil metros quadrados e receberá investimento de R$ 70 milhões. A previsão é de que a produção inicie no próximo ano. No local devem ser gerados 75 empregos diretos.
 
Ao ano devem ser produzidas quatro mil flanges, que são anéis responsáveis por unir os cilindros que foram as torres eólicas. Os equipamentos produzidos no complexo industrial atenderão a demanda da Gestamp, fabricante de torres e primeira unidade do grupo em Suape, que já está em operação. A demanda atual da Gestamp é de cerca de três mil flanges ao ano. A expectativa do grupo Gonvarri é de que a produção excedente seja destinada a outras empresas do setor.

Além da Gestamp, o polo eólico de Suape conta com duas fábricas em operação: a argentina Impsa, que produz aerogeradores, e a dinamarquesa LM Wind Power, fabricante de pás eólicas. Juntas, as três unidades em funcionamento somam investimentos de R$ 422 milhões e empregam 3.300 funcionários. A previsão é de que o Complexo de Suape abrigue também uma cadeia de suprimentos do setor. Para prospectar negócios, Suape se tornou, em 2012, o primeiro porto membro da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEeólica).

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.