• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Balanço » Movimentação no Porto de Santos cresce 5,4% em junho

Agência Brasil

Publicação: 18/07/2014 17:43 Atualização:

O Porto de Santos movimentou 9,8 milhões de toneladas no mês de junho, 5,4% a mais que o registrado no mesmo mês do ano passado (9,3 milhões de toneladas). Este é o melhor resultado para um mês de junho já registrado pelo porto. Houve aumento de 8,1% no volume de cargas exportadas, o que compensou a redução do volume de carga importada, que caiu 0,7% em relação a junho de 2013, segundo balanço divulgado pela Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp). As cargas em contêineres cresceram 15,4%, totalizando 325,0 mil teu (medida utilizada equivalente a um contêiner de 20 pés).

Entre as cargas de exportação que movimentaram os maiores volumes em junho estão o complexo soja (2,3 milhões de toneladas),  crescimento de 18,9% em relação a 2013; café em grãos (132 mil toneladas), com aumento de 47,2%; gasolina (146,8 mil toneladas), incremento de 50,6%;  e óleo combustível (218,6 mil t), 85,1% a mais que no mesmo mês do ano passado.

Entre as cargas de importação, houve crescimento no volume das descargas de gás liquefeito de petróleo (84,7 mil toneladas), crescimento de 58,6%; e de nafta, um derivado de petróleo, (41,4 mil toneladas), que aumentaram 632% no período.

Na avaliação da  movimentação de cargas no primeiro semestre de 2014 (52,9 milhões de toneladas) houve queda de 1,6% em relação ao mesmo período do ano passado. Já o volume de cargas conteinerizadas, que têm maior valor agregado, cresceu 8%, chegando a 1,7 milhão teu.

Os embarques no período somaram 36,7 milhões de toneladas (redução de 3,1% na comparação com o primeiro semestre de 2013) e as descargas, 16,1 milhões de toneladas (crescimento de 1,9%). A queda nas operações de açúcar (-14,8%), o produto de maior movimentação no Porto de Santos, contribuiu significativamente para a redução das exportações, bem como de milho (-52.5%) e celulose (-27,0%). Os destaques do semestre entre as cargas exportadas foram o complexo soja (aumento de 8,7%), café em grãos (19,8%) e gasolina (15,6%).

Nas importações, as descargas de adubo, principal mercadoria operada nesse fluxo, apresentaram índice de crescimento de 5,4% (1,3 milhão de toneladas), as de gás liquefeito de petróleo, que aumentaram 58,6% (462,4 mil de toneladas); as de trigo, que subiram 19,8% (772,1 mil de toneladas) e as de nafta, que aumentaram 111,9% (146,6 mil toneladas).

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.