• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Internacional » Argentina e fundos conversam mas não avançam

Publicação: 12/07/2014 15:57 Atualização:

O advogado americano Daniel Pollack, encarregado de mediar o conflito legal entre Argentina e os fundos especulativos, manteve reuniões em separado nesta sexta-feira com as duas partes, sem obter avanços, informou seu gabinete.

"As partes, incluindo representantes da República Argentina e dos detentores de bônus, acompanhadas de seus respectivos advogados, conversaram comigo esta tarde. Cada um me apresentou sua posição, mas não na presença do outro", assinalou o mediador judicial em uma nota.

Pollack destacou que "não foi obtida qualquer solução, mas há esperança sobre um diálogo no futuro".

A Argentina enviou à reunião uma equipe formada por três altos funcionários do ministério da Economia, além de integrantes da equipe de advogados do governo argentino em Nova York.

Em nota oficial, o governo da Argentina destacou que sua equipe informou a Pollack sobre sua disposição em manter o diálogo, mas insistiu na suspensão da sentença que obriga o pagamento de  1,33 bilhão de dólares aos fundos especulativos.

"A República Argentina está disposta a continuar com um diálogo que permita encontrar uma solução em condições justas, equitativas e legais para 100% dos detentores de bônus", destaca o comunicado.

"Para tal resulta imprescindível que o juiz determine a suspensão da sentença, tendo em conta a magnitude dos valores envolvidos" na negociação, insiste a nota oficial argentina.

Depois da moratória de 2001, a Argentina fez duas operações de reestruturação da dívida, em 2005 e 2010, com adesão de quase 93% dos credores. Os 7% restantes passaram a exigir a cobrança integral nos tribunais.

Em junho, um juiz de Nova York, Thomas Griesa, determinou o pagamento dos credores que não aderiram ao acordo antes de qualquer novo pagamento aos credores que participam da reestruturação.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.