• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Análise » UBS: IPCA pressionado reduz debate sobre queda da Selic

Agência Estado

Publicação: 08/07/2014 13:43 Atualização:

A inflação persistentemente alta e o nível elevado das expectativas inflacionárias devem reduzir o debate no mercado se o Banco Central deveria ou não começar um ciclo de flexibilização monetária, diz relatório do banco suíço UBS. A instituição acredita em novas altas da Selic no começo de 2015, para 12% ao ano.

De acordo com a análise, assinada pelos economistas Guilherme Loureiro, Thiago Carlos e Rafael De La Fuente, a inflação acumulada em 12 meses seguirá pressionada até o terceiro trimestre deste ano, quando atinge 6,8%, antes de recuar para 6 4% no fim de 2014. O banco prevê que o IPCA em bases mensais marque variação de 0,12% em julho e 0,28% em agosto, mas seguirá avançando na comparação anual.

Ainda de acordo com o relatório do UBS, a inflação de serviços permanece resistente e bateu 9,2% em junho, de 8,7% em maio, afetada parcialmente pela Copa do Mundo, que puxou os preços de passagens aéreas e dos hotéis. Os preços industriais também aceleraram, mas os alimentos mantiveram o movimento de moderação. Com relação aos preços administrados, que até mostraram ligeira melhora (para 3,9% de 4,1%), o banco acredita que devem seguir com tendência de alta até o fim do ano, afetados pelas elevações dos preços de energia.

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou junho com alta de 0,40%, ante uma variação de 0,46% em maio, informou nesta terça-feira, 08, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No acumulado em 12 meses, bateu 6,52%.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.