• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Diálogo » Argentina pede reposição de medida cautelar para negociar com fundos especulativos

AFP - Agence France-Presse

Publicação: 07/07/2014 21:26 Atualização: 07/07/2014 21:38

Cartaz em Buenos Aires contra os 'fundos abutre'. Foto: © AFP/Alejandro Pagni (Cartaz em Buenos Aires contra os 'fundos abutre'. Foto: © AFP/Alejandro Pagni)
Cartaz em Buenos Aires contra os 'fundos abutre'. Foto: © AFP/Alejandro Pagni
O governo argentino pediu nesta segunda-feira ao mediador nomeado pela Justiça americana a reposição de uma medida cautelar para poder negociar o pagamento de sua dívida, numa reunião em Nova York sobre o litígio com fundos especulativos.

No encontro com o mediador designado pelo juiz Thomas Griesa, Daniel Pollack, "o ministro (da Economia, Axel Kicillof) reiterou o desejo da Argentina de seguir dialogando para assegurar condições justas, equitativas e legais, o que implica em atender aos interesses de 100% dos detentores de bônus", assinalou a pasta em uma nota divulgada em Buenos Aires.

Pollack foi nomeado pelo juiz Griesa, de um tribunal distrital de Nova York, para tentar aproximar as posições da Argentina e de um grupo de fundos litigantes.

Na reunião, a Argentina reiterou que "a sentença de Griesa, tal como se interpreta, é de impossível cumprimento".

Considerou ainda que "seria necessário repor uma medida cautelar, porque o caso envolve não apenas os litigantes, mas também todos os credores" envolvidos na reestruturação da dívida.

A Argentina declarou em 2001 uma moratória de 81 bilhões de dólares, e ofereceu aos credores uma reestruturação da dívida em 2005 e 2010.

O governo conseguiu a adesão de 93% dos credores, mas grupos de detentores de bônus da dívida que não participaram da reestruturação recorreram à Justiça.

Griesa, que cuida de uma das causas, decidiu a favor dos fundos especulativos, o que obriga a Argentina a pagar em dinheiro e à vista 1,33 bilhão de dólares.

A decisão colocou a Argentina em uma situação dramática, uma vez que os que participaram da reestruturação poderiam reclamar o mesmo tratamento dispensado aos fundos especulativos.

Entenda a dívida da Argentina com os fundos especulativos. Arte: © AFP/Cecilia Rezende (Entenda a dívida da Argentina com os fundos especulativos. Arte: © AFP/Cecilia Rezende)
Entenda a dívida da Argentina com os fundos especulativos. Arte: © AFP/Cecilia Rezende

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.