• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Consumo » De chocolate o inverno é feito Época mais fria do ano faz com que o consumo aumente, inclusive no Nordeste. Fabricantes esperam que a produção cresça 10% neste ano.

Pedro Maximino - Diario de Pernambuco

Publicação: 05/07/2014 08:00 Atualização: 04/07/2014 22:09

Jorge Vasconcelos, proprietário da Faultless Chocolates Finos, diz que no inverno vende 15% mais. Foto: Paulo Paiva/DP/D.A Press
Jorge Vasconcelos, proprietário da Faultless Chocolates Finos, diz que no inverno vende 15% mais. Foto: Paulo Paiva/DP/D.A Press
O inverno chegou. Mesmo em regiões mais quentes, como no Nordeste, as chuvas já são presença constante e fazem com que a população saia de casa mais agasalhada que de costume. O tempo mais frio faz com que essa época do ano seja bastante esperada pelos produtores de chocolate. Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (Abicab), a produção do setor neste inverno deve crescer 10% em relação ao mesmo período do ano passado.

De acordo com o vice-presidente da Abicab, Ubiracy Fonseca, o inverno é a ocasião mais propícia ao consumo de chocolate no país. “Apesar do Brasil ter o hábito de consumi-lo durante todo o ano, o clima mais frio induz a consumos alternativos, como o fondue por exemplo. Por outro lado, nos milhares de pontos de venda, o produto fica mais bem conservado para o consumidor, pois diminui muito o risco do chocolate derreter em função de altas temperaturas ambientes.”

E para aumentar as vendas, os produtores investem pesado em estratégias diferentes, como  por exemplo, parcerias com hotéis. “Esse tipo de parceria é muito importante. O chocolate é um produto de consumo por impulso. Portanto, quando o chocolate está exposto nos mais diversos canais de distribuição (hotéis, por exemplo), o consumidor acaba consumindo porque viu o produto e deu vontade”, diz Fonseca.

No Nordeste, o consumo do doce ainda não é tão expressivo quanto em outras regiões do país. Segundo Fonseca, “a região que mais consome é o Sul, seguido pelo Sudeste. O Nordeste aparece em terceiro lugar.” Ainda assim, quem trabalha com chocolate na região também percebe o aumento nas vendas, causado pela chegada do inverno.

Para Jorge Vasconcelos, proprietário da Faultless Chocolates Finos, o inverno é o melhor período de vendas. “Junta o inverno e as férias escolares, então muita gente vem, tanto da cidade quanto do interior.” Vasconcelos vende durante o inverno cerca de 15% mais chocolate que nos meses de verão. Ele conta que o período das vendas altas começa uma semana antes do São João e vai até a primeira semana de agosto. Para não ter prejuízo depois que o inverno passa, Vasconcelos conta que não cotuma fazer estoque. “Compro de acordo com a demanda.”

Restaurantes

No Café Porteño, o consumo de bebidas com chocolate aumentou 25%. Foto: Teresa Maia/DP/D.A Press
No Café Porteño, o consumo de bebidas com chocolate aumentou 25%. Foto: Teresa Maia/DP/D.A Press
Nesses tempos chuvosos, o chocolate quente parece ter caído na preferência dos pernambucanos. No Café Porteño, localizado no bairro do Espinheiro, o consumo de bebidas com chocolate aumentou 25%. “O frio faz com que as pessoas estejam dispostas a consumir bebidas com valor maior”, conta Romero Oliveira, proprietário do estabelecimento. “Outro lado positivo é que os clientes normalmente não consomem apenas o chocolate. Para acompanhar a bebida, pedem também um prato de sopa.”

Situação parecida acontece no Pátio Café & Cozinha, localizado no bairro das Graças. De acordo com a proprietária Fátima Assunção, as vendas de produtos com chocolate já são 40% maiores que no mês passado. “Junho é considerado um mês mas fraco por causa da Copa do Mundo, mas o consumo de chocolate aumentou mesmo assim”, conta Fátima. “Nossos clientes são bastante cativos, então com o frio é a preferência dos pedidos que muda.” Segundo Fátima, o chocolate quente já é a bebida mais vendida do estabeleciemento. “Os brownies também estão saindo muito e até o petit gateau, que tem mistura chocolate e sorvete, está sendo muito pedido.”

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.