• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Comércio internacional » China supera Brasil como principal destino das exportações uruguaias

AFP - Agence France-Presse

Publicação: 01/07/2014 19:40 Atualização: 01/07/2014 20:20

Frigorífico uruguaio, em San Jacinto, prepara carnes para exportação, em 31 de outubro de 2012. Foto: © AFP/Arquivos Pablo Porciuncula (Frigorífico uruguaio, em San Jacinto, prepara carnes para exportação, em 31 de outubro de 2012. Foto: © AFP/Arquivos Pablo Porciuncula)
Frigorífico uruguaio, em San Jacinto, prepara carnes para exportação, em 31 de outubro de 2012. Foto: © AFP/Arquivos Pablo Porciuncula
A China foi o principal destino das exportações de bens uruguaios no primeiro semestre do ano, superando o Brasil, tradicional número um do ranking, informaram o Instituto Uruguai XXI (público-privado) e a União de Exportadores (UEU), nesta terça-feira.

"As vendas para a China somaram 806,6 milhões de dólares, aumentaram 11,53% e representaram 16,2% do total", informa o relatório da UEU. "Isso sem considerar a mercadoria que chega à China das zonas francas" e que representa cerca de 17% do total, acrescentou.

Entre os principais produtos exportados pelo Uruguai para a China estão soja, carne e produtos lácteos.

O Brasil caiu para o segundo lugar da lista de importadores do Uruguai, com recuo de 0,43% no primeiro semestre, em comparação ao mesmo período do ano passado.

As maiores quedas das exportações uruguaias foram para o Chile (-29,03%), com recuo na venda de carne, e para a Holanda (-21,03%), que importou menos soja e carne.

Na primeira metade do ano, o Uruguai totalizou 4,981 bilhões de dólares em exportações – cerca de 7,8% a mais em relação ao mesmo período de 2013 - e 4,687 bilhões de dólares em compras no exterior. Isso significa um aumento de 5,7% ao ano, somando um superávit de 294 milhões de dólares.

O produto mais vendido no intervalo entre janeiro e junho foi a soja, com compras que chegaram a 24% do total, seguido da carne.

Em junho, a balança comercial uruguaia teve um superávit de 316 milhões de dólares, com um aumento das exportações de 22,7% em relação ao mesmo mês do ano anterior, a 1,125 bilhão de dólares, e de 21,5% nas importações, a 809 milhões de dólares.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.