• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Indústria automobilística » Renúncia por manutenção do IPI é de R$ 800 milhões, segundo Guido Mantega

Agência Estado

Publicação: 30/06/2014 18:40 Atualização:

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou nesta segunda-feira, 30, que, com a manutenção da alíquota reduzida do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), o governo vai deixar de arrecadar R$ 800 milhões e que a renúncia fiscal no ano será de R$ 1,6 bilhão. Mantega ressaltou, no entanto, que não é uma renúncia propriamente dita, pois o governo já não estava arrecadando o tributo e já não contava com esse valor.

O presidente Anfavea, Luiz Moan, afirmou que a perda da arrecadação do governo só acontecerá se as vendas continuarem no mesmo patamar. "Mas esperamos elevar as vendas", disse, destacando que isso elevaria a arrecadação do governo. Moan afirmou ainda que no ano passado, quando a alíquota do IPI passou a ser menor, "houve aumento de vendas e de arrecadação de PIS/Cofins e de emplacamentos".

Fenabrave
O presidente da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), Flavio Meneghetti, afirmou, na tarde desta segunda-feira, 30, que a manutenção da alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre automóveis novos até dezembro "é fundamental para a recuperação nas vendas de veículos", principalmente no segundo semestre.

"Estamos em um ano com mais dificuldades da economia, a Copa afetou comércio de uma forma geral e o IPI aumentado traria um reajuste de até 5% no preço final. O mercado não suportaria um impacto dessa magnitude", disse Meneghetti ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.

Segundo ele, a queda estimada de 7% nas vendas de veículos novos do primeiro semestre de 2014 ante igual período de 2013 pode ser revertida, "em parte" no segundo semestre, já que o período terá mais dias úteis. "Provavelmente poderemos melhorar isso e ter segundo semestre mais produtivo. Mas ainda não temos uma estimativa", disse, antes de elogiar o ministro da Fazenda, Guido Mantega. "O ministro está atento, envolvido e preocupado com que acontece com o mercado."

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.