• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Alimentação » Coma bem no almoço sem esvaziar a carteira Restaurantes badalados do Recife estão apostando em cardápios executivos com preços mais em conta para atrair e fidelizar novos clientes

Augusto Freitas

Publicação: 28/06/2014 07:00 Atualização: 27/06/2014 15:43

As alternativas oferecidas pelos restaurantes são variadas e, segundo os chefs, caíram no gostos dos clientes. Foto: Victor Muzzi/Divulgação
As alternativas oferecidas pelos restaurantes são variadas e, segundo os chefs, caíram no gostos dos clientes. Foto: Victor Muzzi/Divulgação
Comer nos restaurantes mais badalados do Recife, aqueles cuja culinária é mais refinada, já não é um sonho impossível para o seu paladar. Ao menos da hora do almoço já é possível saborear um bom prato pagando um preço camarada. Como? Os estabelecimentos resolveram apostar em cardápios executivos com valores mais baixos para atrair e ampliar a clientela. Carnes, massas ou saladas, não importa. As alternativas são variadas e, segundo os chefs, caíram no gostos dos clientes.

Com pouco mais de seis meses de funcionamento, o Prouvot Cozinha e Bar, no Pina, é um dos que aderiram ao menu executivo no horário do almoço. Lá, você almoça bem: entrada, prato principal e sobremesa por, em média, R$ 39. Há ainda salada do dia por R$ 25, grelhado com salada por R$ 29 ou omelete com batata por R$ 19.  

Para Hugo e Júlio Prouvot, sócios do Prouvot, objetivo é oferecer um produto gostoso com preço justo. Foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press
Para Hugo e Júlio Prouvot, sócios do Prouvot, objetivo é oferecer um produto gostoso com preço justo. Foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press
Segundo o chef Hugo Prouvot, sócio do restaurante com o irmão Júlio, “a ideia é oferecer um produto gostoso com preço justo”. No jantar, os valores beiram, em média, os R$ 50. “O menu executivo agrega valor ao restaurante, ao público e, ao mesmo tempo, ajuda e até paga as contas de custo, como energia, água, telefone, limpeza”, explica. “Saímos da limitação de público e atraímos jovens e outros profissionais que querem comer bem”, pontua.

A estratégia tem dado certo. Ainda mais quando se considera o valor médio que o brasileiro gasta mensalmente com almoço fora de casa durante a semana:  R$ 663, segundo a Associação das Empresas de Refeição e Alimentação Convênio para o Trabalhador (Assert). Quase um salário mínimo. Segundo o estudo, o preço médio que você paga no horário do almoço é de R$ 30,14. Mas nem sempre esse valor equivale à qualidade que você espera.
 
“Temos um cardápio semanal com massas ao custo de R$ 24,90 e a adesão é absoluta. No almoço, o cliente passa de 60 a 70 minutos e paga um tíquete médio de R$ 35 a R$ 40 para entrada, prato principal e sobremesa. No jantar, esse tempo sobe para 100 minutos e há bebida alcoólica na refeição. O valor aumenta para R$ 100. Você acaba fidelizando o cliente na hora do almoço”, revela Duca Lapenda, chef e proprietário do Pomodoro Café, em Casa Forte.  
 
Duca Lapenda, do Pomodoro Café, garante que a fidelização do cliente acontece na hora do almoço. Foto: Blenda Souto Maior/DP/D.A Press
Duca Lapenda, do Pomodoro Café, garante que a fidelização do cliente acontece na hora do almoço. Foto: Blenda Souto Maior/DP/D.A Press
Além da intenção de atrair um público que geralmente “engole” o almoço, tamanha a pressa em voltar ao trabalho ou realizar outras tarefas, a tática comida boa/preço bom é uma herança estrangeira. “É a típica situação de metrópole, com o dinamismo e o requinte de restaurantes consagrados, comum nos grandes centros urbanos mundiais”, atesta Hugo Prouvot. “O brasileiro também aderiu ao hábito de comer for a”, reforça Duca Lapenda.

Variedade

Não são apenas as casas que tradicionalmente servem massa e carnes que estão pegando carona no sucesso do horário do almoço. Se você quer fugir desses pratos, há alternativas apetitosas. Uma delas é a Sansa Sanduíches e Saladas. Aberta em 2013, a casa oferece combos formados por meia salada verde/sanduíche à escolha/suco a R$ 18. Tem também o Meeting Meal, onde empresas encomendam entregas para reuniões no horário do almoço ou lanche.

Outro restaurante bastante conhecido pela qualidade da comida, o Mingus também tem produtos atrativos. O almoço expresso da casa trabalha com sugestões de terça à sexta no preço fixo de R$ 39. O bacana: os pratos são executados em 15 minutos. Há espaguetes, nhoques, polenta e curry com abacaxi e basmati com passas (para vegetarianos), entre outras opções.

Até em shopping, onde há custos extras, é possível almoçar pagando pouco. No Kisu, no Shopping RioMar, todos os pratos principais do menu fixo se transformam em executivos na hora do almoço (com entrada e sobremesa) sem custo adicional. Uma das opções é o Spicy chicken domburi, um frango crocante levemente picante servido com arroz branco japonês. Segundo a direção, a casa tem ficado lotada em praticamente todos os dias da semana durante o almoço. Deu água na boca? Pode provar sem pensar muito na carteira.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.