• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Polêmica » Presidente do IBGE diz que qualidade de resultado de pesquisa de desemprego será avaliada

Agência O Globo

Publicação: 26/06/2014 17:21 Atualização:

A presidente do IBGE, Wasmália Bivar, afirmou nesta quinta-feira que acha "absolutamente improvável" que as pesquisas sejam comprometidas pela greve de funcionários da instituição. Ela reconheceu, no entanto, que o resultado final da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) de maio - com os dados das regiões metropolitanas de Salvador e de Porto Alegre, que não foram divulgados - passará por avaliação de qualidade.

Já o coordenador de Emprego do IBGE, Cimar Azeredo, não descartou que o IBGE corre o risco de não divulgar uma taxa média de desemprego nas seis regiões metropolitanas (São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife e Salvador) caso a qualidade dos dados não garanta a precisão das pesquisas. Ele, no entanto, disse acreditar que será possível fazer essa divulgação. Nota oficial do IBGE divulgada no início da manhã informava que "posteriormente, em data ainda não definida, serão divulgados os dados completos do mês de maio incluindo as regiões metropolitanas de Salvador e Porto Alegre".

"Acho improvável (impacto nas pesquisas). A despeito das contas que o sindicato faz, duas unidades já saíram da greve, Acre e Amazonas. Além disso, o número de funcionários em greve, que era de 24% no auge, hoje está em torno de 15%. (...) A própria greve está perdendo força", disse Wasmália.

Ela admitiu que há atrasos na coleta dos dados de Pnad contínua, mas que não acredita em impacto porque há esforço para obter os dados e a greve está declinando.

Durante a coletiva de imprensa para comentários sobre a Pesquisa Mensal de Empregos, Azeredo não garantiu que será possível concluir o cálculo de uma média nacional:

"A gente não garante que vai divulgar Salvador e Porto Alegre antes de avaliar a análise e a imputação (falta de respostas). (...) Se for possível, será divulgado", disse.

Azeredo informou que a coleta dos dados da Pnad contínua está "praticamente parada" nos estados do Amapá e da Paraíba em junho. No caso da Pesquisa Mensal de Emprego, a coleta de junho está atrasada em função do esforço para garantir os dados de maio.

As regiões de Salvador e Porto Alegre foram prejudicadas na coleta dos dados da pesquisa de emprego em maio por causa da greve. Para reduzir o impacto, foram enviados funcionários de outras regiões para ajudar na conclusão da coleta. Segundo Azeredo, os dados de Salvador já foram concluídos e enviados nesta quarta-feira para a sede do IBGE no Rio. Na região metropolitana de Porto Alegre, o problema da coleta foi concentrado nos municípios de Alvorada e Viamão.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.