• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Apoio » Para presidente boliviano, Argentina é vítima de 'complô financeiro'

Publicação: 23/06/2014 17:57 Atualização: 23/06/2014 18:06

O presidente da Bolívia, Evo Morales, disse nesta segunda-feira que a Argentina sofre um "complô financeiro" com a decisão da justiça americana que obriga o pagamento a fundos especulativos.

"O que se pretende fazer contra a Argentina é um complô financeiro, alimentado pela voracidade de quem se aproveita das nossas crises econômicas", disse Morales em declaração à imprensa.

O governante pediu que se evite que "os atuais especuladores se transformem em extorsores financeiros não só com a intenção de provocar novas crises financeiras, como também de nos conduzir à privatização de nossas empresas e ao saque de nossos recursos naturais".

Na semana passada, a Suprema Corte dos Estados Unidos confirmou uma sentença emitida por um tribunal de Nova York, que condenou a Argentina a pagar pelo menos 1,3 bilhão de dólares a fundos especulativos que se negaram a entrar em um plano de reestruturação da dívida soberana argentina.

O governo argentino chama de 'fundos abutres' aqueles que adquiriram títulos depois de o país ter declarado default em 2001, suspendendo uma dívida de 81,8 bilhões de dólares.

Para o mandatário boliviano é preciso rejeitar "qualquer decisão de cortes estrangeiras que atentem contra a soberania de nossos povos. Condenamos energicamente a nova estratégia financeira imoral que se tenta aplicar contra o povo argentino", afirmou.

"Estamos à beira de uma guerra financeira imoral de alta intensidade, uma nova forma de dominação e de assédio estrangeiro contra nossos povos", disse.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.