• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Energia » Triunfo negocia controle da usina Três Irmãos

Agência Estado

Publicação: 19/06/2014 08:39 Atualização:

A Triunfo Participações e Investimentos fez uma proposta para aquisição de 100% das cotas do Fundo de Investimento em Participações Constantinopla. Esse fundo detém 50,1% do Consórcio Novo Oriente, que venceu leilão para operar e manter a Usina de Três Irmãos, no Rio Tietê, em São Paulo. Os outros 49 9% do consórcio pertencem a Furnas.

"A proposta está em linha com a atuação que a Triunfo tem no segmento de energia elétrica, em que já opera duas usinas hidrelétricas", afirmou a empresa em comunicado ao mercado.

A concessão da hidrelétrica, leiloada no dia 28 de março, foi marcada por polêmicas. A usina foi arrematada pelo único concorrente, o consórcio Novo Oriente, formado por Furnas e o fundo Constantinopla. Na ocasião, não foi divulgada a lista de cotistas do fundo. A informação só foi dada por Furnas no fim daquela noite. Eram eles: GPI, Goldenbank, Cialo, Darjan e a gestora de recursos Cypress.

Três dias depois, o Estado revelou que quatro das cinco empresas funcionavam no mesmo endereço e eram controladas pelo mesmo grupo de sócios, tendo à frente o ex-secretário de Assuntos Estratégicos Pedro Paulo Leoni Ramos (o PP) do governo de Fernando Collor de Mello. Além dele, eram acionistas os empresários João Mauro Boschiero, Ricardo Kassardjian e Simá Freitas de Medeiros.

A GPI foi uma das empresas citadas, recentemente, na Operação Lava Jato, da Polícia Federal, por seus contados com o laboratório Labogen. Diante disso, Furnas começou a dar sinais de desconforto com seu sócio privado.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.