• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Vistorias » Vigilância Sanitária alerta sobre falsos inspetores

Diario de Pernambuco

Publicação: 17/06/2014 09:58 Atualização: 17/06/2014 11:02

Com a intensificação das vistorias e recentes interdições nos estabelecimentos varejistas da cidade do Recife, nos últimos dois meses, a Vigilância Sanitária (Visa) está alertando os gerentes das redes varejistas sobre a ação de falsos inspetores sanitários que estão tentando extorquir dinheiro dos supermercados. De acordo com a chefe do Setor de Controle de Alimentos da Visa, Geise Belo, alguns casos já aconteceram no Recife.

Para não cair no golpe, a Visa orienta como identificar um fiscal do órgão. “É importante observar o uso do jaleco da instituição, bem como pedir o crachá, que deve ter a marca da Prefeitura do Recife, os dados pessoais, como nome, matrícula, cargo, identidade, CPF e uma tarja vermelha que identifica o profissional como inspetor sanitário”, explicou.

Segundo Geise, malém desses pontos, os agentes fiscais devem anotar tudo observarem no documento oficial da Visa, que pode ser um termo de notificação ou autuação”, pontuou Geise. Adeilza Ferraz, gerente de fiscalização da Visa, informou, ainda, que, no caso de dúvida quanto à equipe de fiscais ou profissional que se apresenta na qualidade de técnico do órgão, o gerente do estabelecimento comercial deve acionar a polícia.

Desde o mês de março, a Vigilância Sanitária e outros órgãos de defesa do consumidor realizaram 34 vistorias (levantamento do Diario) nos supermercados do Grande Recife, com 28 interdições totais, três parciais e quatro notificações/autuações. Mais de dez toneladas de alimentos impróprios para o consumo foram confiscados pelos órgãos de fiscalização durantes as inspeções.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.