• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Gasto estrangeiro » Grande quantidade de turistas pode trazer alívio cambial ao Brasil

Correio Braziliense

Publicação: 17/06/2014 08:56 Atualização: 17/06/2014 09:33

Foto: Alcione Ferreira/DP/D.A Press/Arquivo
Foto: Alcione Ferreira/DP/D.A Press/Arquivo
O governo está acompanhando com lupa os gastos dos turistas estrangeiros no país. A expectativa é de que os 600 mil viajantes esperados para a Copa do Mundo deem um grande alívio ao Banco Central, na hora de contabilizar os resultados da conta viagem. A expectativa é de que o rombo mensal, que, em média, tem ficado em US$ 1,5 bilhão neste ano, caia pelo menos 50% em junho e em julho. “A torcida é grande”, afirma um técnico do Ministério da Fazenda.

Pelas projeções do Ministério do Turismo, os turistas deverão gastar, em média, US$ 2 mil cada um no período de estadia no país. É o dobro do volume deixado pelos visitantes por viagem, sem a Copa. Em abril, último dado divulgado pelo BC, os estrangeiros gastaram US$ 547 milhões no Brasil. Em contrapartida, os brasileiros desembolsaram US$ 2,3 bilhões em viagens ao exterior.

“Estamos trabalhando com um deficit na conta viagem entre US$ 700 milhões e US$ 800 milhões por mês entre junho e julho”, ressalta o mesmo funcionário da Fazenda. Além do maior ingresso de turistas no país, o governo acredita que os gastos de brasileiros no exterior vão diminuir durante a Copa. É que muita gente que viaja no meio do ano para fora do Brasil optou por ficar no país para acompanhar de perto o desenrolar da Copa e assistir aos jogos.

Tal expectativa do governo é baseada, sobretudo, no relato feito pelas corretoras de câmbio, que concentram parcela importante das trocas de moedas no país. “Nosso movimento triplicou nas últimas semanas, com a chegada dos turistas”, afirma o diretor da Cotação, Alexandre Fialho. Segundo ele, as 63 casas de câmbio da corretora espalhadas pelo país estão fazendo de 4 mil a 5 mil operações de compra e venda de moeda estrangeira por dia. “As lojas estratégicas, que ficam em aeroportos e hotéis, triplicaram as operações de compra de dólares, euros e pesos argentinos”, destaca. Ele explica que a empresa se preparou para esse período e fez um estoque de reais para atender a demanda.

Brasileiros

O gestor da Área de Câmbio da Fair Corretora, Mario Battistel, confirma o aumento da demanda pela moeda nacional e acredita que o deficit na conta viagem vai cair. “Muita gente que viajaria para o exterior vai ficar no Brasil para acompanhar os jogos do Mundial. A entrada de capital, assim como o menor número de brasileiros saindo do país, vai ajudar a reduzir o rombo.”

Só a invasão de 50 mil argentinos na capital fluminense, no último fim de semana, para o jogo de estreia da seleção portenha, rendeu US$ 50 milhões (pouco mais de R$ 111 milhões), estima a Secretaria de Turismo do Estado do Rio de Janeiro.

Outro fator que deve contribuir para que os turistas gastem mais durante esse período é a facilidade na troca de divisas. A B&T Corretora, presente em 16 estados brasileiros, por meio de uma rede de 220 correspondentes cambiais, importou da Alemanha 20 caixas automáticos de câmbio para espalhar em pontos-chave das cidades sedes, como aeroportos e shoppings. A empresa foi a primeira a trazer as máquinas “cambiadoras” para o país, instalando as primeiras unidades no Recife, em parceria com a Europa Câmbio. Segundo informou a corretora, as principais operações são com euro e dólar e giram em torno de US$ 300. Apesar de a demanda por essas moedas ser maior, a B&T também espera forte troca de pesos na capial pernambucana, devido aos jogos que serão realizados lá.
 
Grandes eventos

No ano passado, também foram os megaeventos como Jornada Mundial da Juventude (JMJ) e Copa das Confederações que ajudaram o país a cumprir a meta de captação de dólares via turismo. Segundo o Banco Central, os turistas estrangeiros que estiveram no país de janeiro a julho deixaram US$ 4 bilhões aqui. Na Copa das Confederações, aproximadamente 20 mil estrangeiros visitaram o Brasil. A permanência média deles foi de 14 dias, segundo pesquisa MTur/Fipe.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.