• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Queda » IGP-10 recuou 0,67% em junho, diz a FGV

Agência Estado

Publicação: 16/06/2014 09:04 Atualização:

A inflação de junho medida pelo Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) caiu 0,67%, após alta de 0,13% em maio, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV), nesta segunda-feira (16). O resultado ficou dentro das projeções dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo AE-Projeções, que esperavam uma taxa de -1,00% a -0,33%, com mediana de -0,56%.

No caso dos três indicadores que compõem o IGP-10 de junho, os preços no atacado representados no IPA-10 tiveram queda de 1,41% este mês, após caírem 0,22% em maio. Por sua vez, os preços ao consumidor medidos no IPC-10 apresentaram avanço 0,39%, após elevação de 0,76% no mês anterior. Já o INCC-10, da construção civil, teve taxa positiva de 1,78%, em comparação com o aumento de 1,06%, na mesma base.

Até junho, o indicador acumula altas de 2,84% no ano e de 6,61% em 12 meses. O período de coleta de preços para o IGP-10 foi do dia 11 de maio a 10 de junho.

Alimentos

Os alimentos no atacado desaceleraram ainda mais em junho, exercendo grande influência na queda de 0,67% registrada do IGP-10 neste mês. Entre os bens finais, a deflação de 1,45% foi determinada principalmente pelo subgrupo alimentos in natura, que teve recuo de 12,17%. Em maio, essa taxa havia sido positiva em 1,18%.

Entre os destaques, a batata inglesa ficou 31,37% mais barata. Os alimentos processados também arrefeceram o ritmo de alta, passando de 0,51% em maio para 0,05% em junho.

Já entre as matérias-primas brutas, o índice apontou diminuição de 2,62% nos preços. Contribuíram para esta desaceleração os itens café em grão (3,63% para -9,17%), leite in natura (5,56% para -1,09%) e milho em grão (-1,02% para -7,92%). Também caíram os preços do minério de ferro (-4,98%) e da mandioca (-8,58%), embora em ritmo mais lento do que no mês passado. Ainda assim, a soja mostrou aceleração, passando de -0,72% para 1,92%.

No caso dos bens intermediários, a queda de 0,35% veio da desaceleração de quatro dos cinco subgrupos que compõem o índice. O destaque ficou com suprimentos, cuja taxa passou de -0 10% para -0,77%.

Dados esses resultados, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) caiu 1,41%, em junho, contra recuo de 0,22% em maio.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.