• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Consumidores » Cartilha para ajudar a sair do vermelho Material da Proteste tem dicas para consumidor prevenir dívidas, além de informações de como praticar o consumo sustentável

Rosa Falcão

Publicação: 14/06/2014 07:00 Atualização: 13/06/2014 23:31

Maria Inês diz que é fundamental conscientizar as pessoas sobre a situação financeira da família. Foto: Divulgação
Maria Inês diz que é fundamental conscientizar as pessoas sobre a situação financeira da família. Foto: Divulgação
A inadimplência das famílias brasileiras atingiu o nível mais alto em maio. O indicador da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) revela que 55,04 milhões de CPFs foram negativados no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) no quinto mês do ano, 1,2 milhão a mais do que em abril. É o nível mais elevado desde o início da pesquisa da CNDL, em 2003.  Para ajudar as famílias equilibrarem as finanças e saírem do sufoco, a Associação Proteste de Consumidores lançou uma cartilha sobre orçamento doméstico, com dicas para praticar o consumo sustentável e o uso responsável do crédito. A publicação, disponibilizada na internet, ensina o consumidor usar uma planilha apontando as receitas e as despesas mensais para prevenir o endividamento.
 
A ideia da Proteste é estimular as famílias planejarem os seus gastos, levando em conta que a maioria das pessoas não tem o  hábito de preencher planilhas de custos para montar o orçamento. Ao colocar no papel o que ganha e o que gasta é possível classificar os tipos de gastos (fixos, semifixos,variáveis). Fica mais fácil identificar onde é possível cortar as despesas supérfluas. Entram neste grupo, por exemplo, as roupas, os calçados e o lazer. Enquanto as despesas fixas com as contas de água, luz, telefone, plano de saúde, condomínio, escola, devem ser preservadas para evitar a inadimplência.
 
“Percebemos que houve o aumento das dívidas e da inadimplência do país. A nossa ideia é prevenir as pessoas antes de chegar a situação de endividamento”, comenta Maria Inês Dolci, coordenadora-executiva da Proteste Associação de Consumidores.  Segundo ela, é fundamental conscientizar as pessoas sobre a situação  financeira da família, antes de adquirir novos bens de consumo. “Todos os membros da família têm que ajudar a repensar os gastos e evitar o endividamento”.

Além de ensinar a elaboração de uma planilha orçamentária, a cartilha ensina dicas de direito do consumidor. Traz informações sobre as taxas de juros, as tarifas bancárias, o custo dos empréstimos, o uso do cartão de crédito e do empréstimo consignado. Na publicação, as pessoas  endividadas são orientadas selecionar as dívidas mais caras, como o cartão de crédito e o cheque especial e  ensina como renegociar o débito em condições mais favoráveis.
    
Maria Inês lembra que a maioria das pessoas endividadas fica imobilizada à espera de uma solução, enquanto a situação financeira poderá  ficar irreversível. “Muitas vezes dói trocar uma dívida por outra ou se desfazer de um bem para se livrar do endividamento, mas dependendo do montante  do débito, é importante que seja feito”, recomenda. O momento de equilibrar as finanças é agora, antes de se atirar às compras do fim de ano.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.