• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Atividade econômica » IBC-Br sobe 0,12% em abril, segundo o BC

Agência Estado

Publicação: 13/06/2014 09:15 Atualização: 13/06/2014 10:29

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) subiu 0,12% em abril em relação a março, após registrar alta de 0,04 entre fevereiro e março (dado revisado), na série com ajuste sazonal. De acordo com dados divulgados há pouco pelo BC, o número passou de 147,14 pontos em março para 147,31 pontos em abril na série dessazonalizada.

A alta do IBC-Br ficou abaixo da mediana das estimativas de analistas do mercado financeiro ouvidos pelo AE Projeções. As previsões iam de recuo de 0,40% a crescimento de 0,60%, com a retirada dos efeitos sazonais. Neste intervalo, que contou com 40 expectativas coletadas, a mediana encontrada ficou positiva em 0,16%. Ainda em base mensal, o IBC-Br sem ajuste registrou alta de 0,66%.

Na comparação entres os meses de abril de 2014 e 2013, houve queda de 2,29% do IBC-Br. Na série sem ajuste sazonal, o quarto mês deste ano terminou com IBC-Br em 151,09 pontos. O resultado do indicador de abril de 2014 frente a igual mês de 2013 foi pior que a mediana das expectativas, que era de queda de 1,80%, sem ajuste sazonal. As estimativas de 35 casas iam de retração de 3,10% a incremento de 0,20%.

Nos 12 meses encerrados em abril de 2014, o crescimento do IBC-Br é de 2,17%, na série sem ajuste. Já no acumulado dos quatro primeiros meses deste ano, o indicador tem alta de 0,78%, ante igual período de 2013, sem ajuste.

O IBC-Br serve como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses e tem grande influência sobre as estimativas do mercado financeiro para o Produto Interno Bruto (PIB), divulgado a cada três meses pelo IBGE.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.