• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Economia global » Angela Merkel diz que crise não acabou

Correio Braziliense

Publicação: 12/06/2014 08:37 Atualização:

A chanceler alemã Angela Merkel afirmou ontem que as decisões históricas tomadas pelo Banco Central Europeu (BCE) na semana passada, em favor do consumo e contra o risco de deflação, revelaram que as dificuldades para a economia na zona do euro ainda não acabaram. Para ela, o corte da taxa básica de juros da região para o patamar mínimo recorde, além da injeção de mais recursos para o crédito, foram medidas necessárias. “Não superamos totalmente a crise financeira europeia”, declarou ela a jornalistas após se reunir com o presidente do BC, o italiano Mario Draghi, em Berlim.

Questionada se ela compartilha das preocupações de analistas sobre os possíveis reflexos da decisão do BCE sobre juros para poupadores e a performance da economia na região, Merkel apenas ressaltou a importância de os países europeus continuarem avançando com reformas fiscais. As medidas excepcionais de apoio à economia foram o principal tema da conversa dela com Draghi. Mas eles também discutiram a necessidade de a União Europeia (UE) se concentrar nos próximos anos na melhora da competitividade e na criação de novos empregos.

Na última quinta-feira, o BCE cortou a taxa de juro de referência para o novo piso histórico de 0,15% e colocou em percentual negativo (-0,1%) a taxa de depósitos. Essa última medida foi inédita entre grandes bancos centrais. A autoridade monetária anunciou ainda dois empréstimos de longo prazo aos bancos da zona euro para incentivar o crédito e estimular a economia. As decisões foram alvo de críticas na Alemanha, por não favorecer interesses dos que têm poupanças no país e os que defendem uma moeda comum mais forte.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.