• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Em alta » Juros para pessoa física sobem pelo 12º mês seguido, calcula Anefac

Agência O Globo

Publicação: 09/06/2014 17:06 Atualização: 09/06/2014 17:16

Os juros cobrados de consumidores e empresas sobem sem parar há 12 meses, mostrou nesta segunda-feira (9) levantamento da Associação Nacional dos Executivos de Finanças (Anefac). Segundo o estudo, a taxa média para pessoa física subiu de 5,96% ao mês em abril para 5,98% em maio, a maior desde agosto de 2012. Ao ano, os juros médios para os consumidores já atingem 100,76%.

Das seis linhas de crédito para pessoa física pesquisadas, a que registrou maior aumento nas taxas foi a do financiamento de automóveis. Os juros anuais do crédito direto ao consumidor (CDC) para compra de veículos subiu de 23,58% em abril para 23,87% em maio. Em segundo lugar ficaram as taxas cobradas no comércio, que avançaram de 71,15% para 71,94% ao ano no mês passado.

Já o cheque especial, conhecido por seus juros salgados, cresceu sua taxa anual de 156,90% para 158,04%, enquanto os juros do empréstimo pessoal oferecido pelos bancos aumentou de 49,36% para 49,54%. A mesma modalidade disponibilizada pelas financeiras teve avanço menor, embora seu patamar seja muito maior: de 132,39% ao ano em abril para 132,65% em maio.

O cartão de crédito, cujos juros já são os maiores de todos, foi o único segmento que manteve estáveis suas taxas em maio, a 232,12% ao ano.

Quanto aos juros cobrados das pessoas jurídicas, eles aumentaram nas três linhas pesquisadas pela Anefac. A taxa anual média cresceu de 49,19% em abril para 49,54% no mês passado.

Miguel de Oliveira, economistas responsável pelo estudo, disse em comunicado que as elevações aconteceram por causa da piora no cenário econômico e pela expectativa de que o Banco Central pudesse elevar novamente a taxa básica de juros, a Selic, na reunião da semana passada - o que não aconteceu.

Ele observou que bancos e financeiras têm elevado suas taxas em ritmo mais acelerado que o do crescimento da Selic. Enquanto o BC subiu os juros básicos em 3,75 pontos percentuais entre março de 2013 e maio deste ano, para 11%, a taxa média para pessoa física cresceu 12,79 pontos percentuais no período, de 87,97% para 100,76% ao ano.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.