• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Pesquisa » Consumidor prioriza bens de 1ª necessidade, diz IBGE

Agência Estado

Publicação: 06/06/2014 11:11 Atualização:

De olho na inflação, os consumidores estão se voltando aos bens de consumo de primeira necessidade - os semi e não-duráveis -, o que tem auxiliado as indústrias de alimentos e têxtil a segurar a produção de janeiro a abril, sobretudo, em São Paulo. Por causa desses dois setores produtivos, além da indústria de computadores, tablets e televisores, São Paulo recuperou, no acumulado do período, na série com ajuste sazonal, parte da perda de dezembro. O crescimento foi de 3,7%, ante queda de 6,5% no fim do ano.

"São Paulo ainda tem metade do caminho a percorrer", destacou o economista da coordenação de Indústria do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) Rodrigo Lobo.

Ele salienta que São Paulo, tradicionalmente, puxa o resultado da média da indústria, por responder por 35% do setor. Mas, em abril, não foi isso o que ocorreu. No mês, a indústria paulista avançou 1,7%, enquanto a média nacional caiu 0,3%. E na contramão do resultado positivo de São Paulo foram apuradas quedas em indústrias também relevantes, como a do Rio de Janeiro (-4,2%), do Rio Grande do Sul (-3%) e de Minas Gerais (-1,8%), comparado a março.

Em cada um dos casos, disse Lobo, as quedas foram explicadas por motivos específicos, porém, em todas elas, pesou a retração da indústria automobilística. No Rio de Janeiro, o resultado teve influência ainda dos segmentos metalúrgico, de minerais não-metálicos e de refino. No Rio Grande do Sul, pesou desfavoravelmente o desempenho da metalurgia e dos fabricantes de máquinas e equipamentos para o setor agrícola. E, em Minas Gerais, o segmento extrativo mineral.

"Na indústria brasileira, como um todo, o cenário neste início de ano é de recuperação, mas não o suficiente para suplantar as perdas de dezembro. Na análise regional, o que ocorre é uma recuperação não é disseminada, em sete dos 14 locais pesquisados", afirmou Lobo.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.