• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Redução da desigualdade » Acesso a bens no Brasil cresceu 320%, afirma Dilma

Agência Estado

Publicação: 05/06/2014 16:17 Atualização: 05/06/2014 16:51

Presidenta Dilma Rousseff durante a 43ª Reunião Ordinária do Pleno do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES). Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
Presidenta Dilma Rousseff durante a 43ª Reunião Ordinária do Pleno do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES). Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quinta-feira (05), que nos últimos anos houve a maior redução de desigualdade da história do Brasil. "A redução da desigualdade, quando tiram de alguém, cria instabilidade", disse. Ela também destacou o maior acesso a serviços. "Faz serviço para ver como demora. Isso implica em planejar e oferecer. Olha a mobilidade urbana, as universidades e a construção de postos de saúde", disse.

Segundo ela, o acesso a bens no Brasil é impressionante, cresceu 320%, enquanto o acesso a serviços avançou apenas 48%. "O Brasil tem de fazer um imenso esforço para crescer serviço", afirmou. Para Dilma, não era possível ofertar serviço porque não tinha projeto e estrutura de financiamento.

"Não tinha decisão política para investir. Nós temos a decisão política e quero afirmar que serviço de logística muda a competitividade do País. Educação muda a competitividade do País", afirmou em discurso durante a reunião do Conselho de Desenvolvimento, Econômico e Social (CDES), o chamado "Conselhão".

Ciência sem Fronteiras

A presidente disse que o ministro da Educação, Henrique Paim, irá anunciar nos próximos dias uma nova etapa do programa Ciência sem Fronteiras. Segundo ela, já há 74 mil bolsistas e os outros 27 mil serão enviados para o exterior. A presidente destacou que 25 mil bolsistas deveriam ser bancados pela iniciativa privada, mas o programa tem enfrentado dificuldades.

Dilma disse que, se preciso, o governo federal vai bancar todos para cumprir a meta de 101 mil bolsistas. "Estou pedindo para a iniciativa privada (garantir bolsas do Ciência sem Fronteiras), caso contrário vamos ter de bancar a diferença que falta", disse.

A presidente destacou a importância de educação com qualidade no País. Ela lembrou a importância dos recursos da exploração do pré-sal para o setor. A presidente disse que é preciso um salário decente para professor, junto com exigências de que ele tenha de fato empenho com a educação. "Eu acredito que isso é essencial para mudar o Brasil",afirmou.

Ela comentou que é preciso também ter creche de qualidade para crianças, ter alfabetização na idade certa, educação integral e ensino de qualificação profissional generalizado. Segundo Dilma, o ensino técnico é crucial para fazer a transição dos trabalhadores que não tiveram oportunidade. "Estamos criando a ponte de hoje para o amanhã. Estamos acabando com a desigualdade no País". Dilma disse que também será preciso cada vez mais facilitar o acesso à universidade.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.