• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Avaliação » ANP: crise do setor elétrico pode ajudar mercado de gás

Agência Estado

Publicação: 03/06/2014 13:36 Atualização:

A crise do setor elétrico que ocorre desde o ano passado pode funcionar como uma oportunidade para o desenvolvimento de um mercado mais estável do gás natural, utilizado como insumo pelas usinas térmicas, afirmou nesta terça-feira (3) o diretor da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) Helder Queiroz, que participa de seminário promovido pelo Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP).

O argumento de Queiroz é que, com a crise, o abastecimento de gás às térmicas passou a ser prioridade e repercutiu na defasagem do insumo para a indústria, o que, em sua opinião, é economicamente prejudicial ao País. "O que a gente vê é que o gás é uma fonte competitiva para a indústria. É importante para o desenvolvimento econômico do Brasil", afirmou o diretor da ANP complementando que a agência está trabalhando para estimular o crescimento do mercado de gás, inclusive, com a oferta de novas áreas exploratórias voltadas à produção do produto.

Por enquanto, contudo, há uma limitação da produção brasileira de gás, ressaltou. O crescimento da oferta tem partido de importações, seja porque houve um investimento relevante em terminais de regaseificação pela Petrobras para importar o produto liquefeito, seja porque a compra de 30 milhões de metros cúbicos diários, em média, da Bolívia, tende a ser mantido porque atende a estratégias geopolíticas importantes para o Brasil.

Sobre a exploração e produção de gás natural não-convencional, a mensagem do diretor da ANP é de que é preciso ter cautela. "A gente só conhece a geologia (de áreas onde há expectativa de encontrar gás não-convencional) na hora que perfura. Mesmo em bacias promissoras, ainda estamos muito longe de atingir o grau de conhecimento geológico dos Estados Unidos (importante produtor mundial)", disse Queiroz.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.