• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

PIB fraco » Salários não devem manter aumentos

Correio Braziliense

Publicação: 02/06/2014 08:51 Atualização:

O PIB mede todas as riquezas produzidas pela nação. A sensação de que a situação não é tão ruim quanto parece vem do fato de que a renda do brasileiro continuou aumentando mesmo depois que o país passou a crescer pouco. “O problema é que, quando a economia anda devagar, o governo arrecada menos e fica mais difícil dar continuidade às políticas sociais. As mudanças ocorridas na última década não podem ser sustentadas indefinidamente com um crescimento medíocre do PIB”, explica o economista e professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro José Luis Oreiro.

O professor alerta que o salário do brasileiro não deverá crescer como antes daqui para frente porque a economia está fraca. “A renda de todo mundo poderia melhorar se a economia estivesse crescendo mais rápido”, diz.

O deficit externo vem aumentando porque a produção nacional é cada vez menos suficiente para atender a demanda interna, que passou, em grande parte, a ser suprida por importações. Com isso, crescem os riscos de os brasileiros perderem parte do poder aquisitivo conquistado na última década. “O aumento da renda é positivo, só que esse o atual padrão é insustentável”, alerta Oreiro.

A curto prazo, um desequilíbrio na conta externa poderia ser coberto com as reservas internacionais, de US$ 379 bilhões, mas o economista alerta que o país não pode só contar com elas. “É preciso um ajuste fiscal para que o impacto no emprego seja o menor possível. Seria bom que o governo arrumasse a casa — reduzir o deficit externo sem fazer com que o PIB do povo ande muito aquém do PIB dos economistas”, arremata.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.