• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Paralisação » Em greve, funcionários do IBGE protestam no Rio

Agência Estado

Publicação: 29/05/2014 13:40 Atualização:

Servidores em greve do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) realizam nesta quinta-feira (29) manifestações em todo o País, segundo o Sindicato Nacional dos Trabalhadores em Fundações Públicas Federais de Geografia e Estatísticas (ASSIBGE-SN). No Rio, dezenas de grevistas fizeram um ato nesta manhã em frente ao Teatro João Caetano, no Centro da cidade, onde era celebrado o aniversário de 78 anos do instituto.

Os grevistas carregaram faixas e cartazes estampando as reivindicações dos trabalhadores, que incluem realização de concurso público para preenchimento de mais de quatro mil vagas e valorização salarial ao mesmo patamar de órgãos como o Banco Central (BC) e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Na cerimônia de aniversário do órgão, a presidente do IBGE, Wasmália Bivar, distribuiu medalhas para funcionários com mais anos de casa. A diretora da Executiva Nacional do sindicato, Susana Drummond, recebeu uma medalha em comemoração aos 30 anos de trabalho prestados ao instituto. "Eu disse para nossa presidente que não é uma questão pessoal contra ela. É uma luta contra o projeto que eles representam, de tomar decisões de cúpula autoritárias", afirmou Susana.

Os grevistas pedem a saída imediata de Wasmália do cargo, assim como dos membros do Conselho Diretor. Durante a cerimônia, a presidente do IBGE não fez menção à paralisação de servidores, nem à crise enfrentada pelo instituto desde o início de abril, quando foi anunciada a suspensão das divulgações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, decisão que acabou sendo revista semanas depois, após discussões com o corpo técnico. A Pnad Contínua coleta dados sobre o mercado de trabalho em nível nacional e substituirá a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) a partir do ano que vem.

O sindicato garante a divulgação da Pnad Contínua no próximo dia 03 de junho, conforme previsto no calendário oficial, mas fora isso tem instruído os funcionários grevistas a não fazerem divulgação de indicadores. "Nós entendemos que trabalhadores em greve não devem divulgar as pesquisas, mas não sabemos o que o IBGE vai fazer. Se o chefe da pesquisa não estiver em greve, ele vai lá e divulga. Tem muita chefia em greve, mas a alta cúpula não. É mais difícil que os coordenadores façam adesão à greve", disse Susana.

Presente ao evento, o coordenador de Contas Nacionais do IBGE, Roberto Olinto, garantiu que os números do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, referentes ao primeiro trimestre de 2014, serão divulgados amanhã, como previsto no calendário do órgão. "Claro que vai (ter divulgação do PIB nesta sexta), por que não teria?", respondeu Olinto, assegurando que a greve não atrapalha as divulgações das Contas Nacionais.

O último balanço do sindicato aponta que 22 das 32 unidades distribuídas pelo País estão em greve. Hoje, outras quatro conduzem assembleias para votar adesão ao movimento: Minas Gerais, Sergipe, Pernambuco e Piauí.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.