• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Balanço da FGV » Setor automobilístico puxa queda de confiança do varejo

Agência Estado

Publicação: 27/05/2014 10:22 Atualização:

A piora na confiança do comércio no mês de maio foi generalizada entre os setores, informou nesta terça-feira (27) a Fundação Getulio Vargas (FGV). Apesar disso, o segmento automobilístico continuou se destacando, com um recuo de 16,9% no trimestre até maio, contra igual período de 2013. Com esse resultado, o índice de confiança caiu a 98,1 pontos, passando para a zona desfavorável, abaixo de 100 pontos. No trimestre até abril, a confiança do setor de veículos já havia diminuído 12,9% em relação a igual período do ano passado.

Na média, o Índice de Confiança do Comércio (Icom) caiu 4,4% no trimestre até maio contra igual período de 2013. Além do setor de veículos, o de material de construção também mostrou empresários mais desanimados do que no ano passado. O recuo no indicador foi de 5,6% no período, de -3,6% no trimestre até abril. Diante de tal evolução, o varejo ampliado mostrou queda de 4,6% em maio, na base trimestral interanual, contra -2,8% em abril.

No varejo restrito, que inclui apenas os setores tradicionais do comércio (sem veículos e material de construção), os empresários também ficaram menos confiantes. O indicador caiu 1,7% no trimestre até maio em relação a igual período de 2013. Em abril, o recuo havia sido de 0,6%, na mesma base. No atacado, segmento que responde por cerca de um terço do total de empresas representado no indicador, a piora foi trazida pela queda de 4 1% na confiança no trimestre encerrado em maio (contra igual período do ano passado). Em abril, a variação havia sido de -3 3%, na mesma base.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.