• (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Logística » Infraestrutura precisa inovar desde o projeto

Agência Estado

Publicação: 25/05/2014 10:30 Atualização:

A infraestrutura logística é um gargalo importante da economia brasileira. Os projetos em andamento no País precisam absorver tecnologia de ponta, disponível internacionalmente. Por causa disso, a Finep, empresa do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação, tem buscado financiar os estudos iniciais desses projetos, para modernização de portos, aeroportos e rodovias brasileiros.

Um exemplo é o Aeroporto de Viracopos, em Campinas, interior de São Paulo, que assinou em abril contrato de R$ 170,6 milhões com a instituição. Como contrapartida, a concessionária precisará investir pelo menos R$ 18,9 milhões. "A primeira parcela está prevista para ser liberada ainda este mês", disse Luiz Alberto Küster, presidente da concessionária Aeroportos Brasil Viracopos.

O principal objetivo é financiar a transferência de tecnologia internacional de gestão e operação de aeroportos. Boa parte dos itens do contrato é de tecnologia da informação, como sistema de compartilhamento de terminais de check-in entre companhias aéreas, sistema de antenas compartilhadas para telefonia celular banco de dados centralizado para a operação do aeroporto, centro de dados e anel de fibra óptica.

Só existe inovação quando as empresas conseguem obter resultados financeiros com base em novos produtos, serviços e processos. Em infraestrutura, os processos são essenciais, e eles são muitas vezes amparados por recursos de tecnologia da informação. "Nessa área, a inovação está muito ligada à engenharia básica, conceitual", disse Rodrigo Fonseca, diretor de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Finep. "As empresas estão correndo atrás das melhores práticas."

Com financiamento dos projetos básicos, a Finep espera ajudar a recuperar essa inteligência no País. "Os projetos começaram a chegar com mais frequência no último ano", afirmou o diretor da Finep.

Além de Viracopos, Fonseca citou um contrato de R$ 21,9 milhões, que deve ser assinado ainda este mês com a Contern, construtora do Grupo Bertin. O contrato da Finep vai financiar os estudos de engenharia para a instalação de uma nova rodovia até o Porto de Santos, interligando a Estrada dos Fernandes, em Suzano, até a Rodovia Cônego Domenico Rangoni.

Fonseca citou outro projeto que ainda está em processo de contratação, no valor de R$ 16 milhões, com a construtora WTorre. Ele deve financiar os projetos conceitual e básico do Terminal Portuário de São Luís, no Maranhão.

No dia 4 de junho, o Estado promove, em parceria com a Finep, o evento Inovação, Infraestrutura e Produtividade, em São Paulo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Edmar Brasil
Em 1991 a empresa onde eu trabalhava implantou em Guarulhos, em Santos, em Suape e em Petrolina o primeiro sistema de Wi-fi com leitora de código de barras tridimensional para controle de carga, inclusive para unitização e desunitização de conteineres. O restante do Brasil até hoje, so observa. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.