• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

União Europeia » Banco Central Europeu pode reduzir taxas de juros, diz membro do conselho

Agência Estado

Publicação: 24/05/2014 11:25 Atualização:

O Banco Central Europeu pode empurrar as taxas de juros para patamares negativos, mas ainda é cedo para dizer qual será a decisão tomada na reunião do mês de junho, avaliou Benôit Coeuré membro do conselho executivo do BCE, em entrevista publicada por um jornal polonês neste sábado. Segundo ele, apesar de já baixas, as taxas de juros na zona do euro poderiam ceder um pouco mais, ficando abaixo dos 0%.

"Se o ritmo desigual da recuperação econômica na zona do euro se confirmar e se enxergarmos um risco de uma inflação muito baixa e prolongada, podemos tomar medidas em junho", disse Coeuré. "Nós podemos agir de várias maneiras, dependendo da situação. Neste momento, no entanto, é muito cedo para dizer exatamente o que faremos", completou.

Segundo ele, as taxas de juros negativas são um instrumento disponível diante desse cenário. "Estamos tecnicamente e legalmente preparados para tal possibilidade. E participantes do mercado estão cientes de que estamos contemplando tal movimento".

Taxa principal de refinanciamento do BCE, a taxa que cobra dos bancos os seus empréstimos semanais, é de 0,25 % e a taxa paga sobre depósitos overnight está atualmente em 0%. Especialistas acreditam que a próxima reunião do BCE, no dia 5 de junho, reduzirá ambas as taxas, o que significaria que os bancos efetivamente pagassem para depositar o excesso de fundos overnight junto do BCE.

As declarações de Coeuré são as mais recentes entre os membros do conselho do banco, que define a política para a zona do euro. No início dessa semana, o também membro do conselho executivo, Yves Mersch, disse que as chances de atuação do BCE em sua próxima reunião aumentaram consideravelmente. No entanto, no final da semana, o presidente do Banco Central Alemão, Jens Weidmann, afirmou que a necessidade do BCE agir já em junho ainda não estava definida.

A expectativa é de que as taxas de depósito negativas obrigue os bancos comerciais a conceder mais empréstimos a empresas e famílias, ao invés de simplesmente estacionar o dinheiro no BCE. Os críticos à medida argumentam que tal movimento poderia prejudicar os titulares de depósitos bancários, afirmando que os bancos passariam o custo decorrente das taxas negativas aos depositantes.

Questionado sobre se taxas negativas desencorajariam as pessoas a manter o dinheiro nos bancos, Coeuré disse que isso depende de quão negativas as taxas ficariam. "De fato, as taxas que caem profundamente podem ter um impacto sobre os depositantes. Mas a taxa de depósito ligeiramente abaixo de zero não implica necessariamente que os depositantes seriam afetados, enquanto continua a fornecer incentivos para os bancos emprestarem mais", concluiu. Fonte: Dow Jones Newswires.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.