• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Mundial » Hotéis se esforçam para "bater um bolão" durante a Copa do Mundo Investimentos nos estabelecimentos que vão receber as seleções e os turistas são principalmente na gastronomia e na infraestrutura

Juliana Cavalcanti

Publicação: 24/05/2014 15:22 Atualização: 24/05/2014 15:23

O chef Cícero Santana, do restaurante Promenade, no Mar Hotel, apresenta os pratos da Costa Rica, seleção que vai se hospedar no hotel. Foto: Bernardo Dantas/DP/D.A Press
O chef Cícero Santana, do restaurante Promenade, no Mar Hotel, apresenta os pratos da Costa Rica, seleção que vai se hospedar no hotel. Foto: Bernardo Dantas/DP/D.A Press
O Recife aparece como a segunda cidade com maior ocupação hoteleira durante os jogos da Copa do Mundo, com média de 84%, segundo o Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB). Já a Fifa destaca que, de acordo com a disponibilidade de ingressos, a capital pernambucana é a cidade-sede que receberá o maior número proporcional de estrangeiros para as partidas. Por conta disso, os hotéis estão se esforçando para adaptar e atender da melhor forma os turistas internacionais que virão a Pernambuco.

Entre as adaptações, a alimentação aparece como um dos itens que têm merecido a atenção dos hotéis. Prestes a receber turistas de lugares tão diversos, os chefs de cozinha dos hotéis e resorts têm quebrado a cabeça para adequar o cardápio a um paladar diferente e específico, sem deixar o toque brasileiro de lado. No Mar Hotel e no Golden Tulip Recife Palace a demanda é ainda maior. Entre os hóspedes estrangeiros estarão algumas das estrelas da Copa: as seleções e delegações dos times da Alemanha, México, Costa Rica, Japão, Estados Unidos, Croácia, Costa do Marfim e Itália – os times que jogarão as partidas na Arena Pernambuco durante o Mundial.

“Fizemos um estudo das necessidades dos atletas e também do paladar de cada país. Cada seleção tem seu chef de cozinha próprio e os cardápios normalmente são antecipados. Temos que nos adequar às exigências e também damos um toque brasileiro aos pratos”, explica Wellington Moreira, chefe do setor de Alimentação e Bebidas do Mar Hotel.

Wellington Moreira diz que foi feito um estudo das necessidades dos atletas e também do paladar de cada país. Foto: Bernardo Dantas/DP/D.A Press
Wellington Moreira diz que foi feito um estudo das necessidades dos atletas e também do paladar de cada país. Foto: Bernardo Dantas/DP/D.A Press
Além do paladar, os cardápios devem seguir uma restrição calórica, com preferência para os grelhados, pouco tempero e molhos à parte. Esta demanda também fará com que seja necessário comprar alguns ingredientes específicos antecipadamente. É o caso da seleção do Japão. “Alguns itens não são encontrados com facilidade e, por isso, já nos antecipamos na compra. Outra novidade é que ofereceremos aos hóspedes ‘comuns’, nos bufês do café da manhã e do almoço, alguns pratos da culinária dos países das seleções que estarão conosco”, adianta Moreira.

O Mar Hotel hospedará as seleções da Alemanha, do México, da Costa Rica e do Japão; enquanto o Recife Palace receberá os atletas dos Estados Unidos, da Croácia, da Costa do Marfim e da Itália.

Turistas especiais

Nos demais hotéis pernambucanos que receberão hóspedes estrangeiros, a preocupação passa pela alimentação e também pelo entretenimento dos hóspedes durante a temporada da Copa do Mundo. No Village de Porto de Galinhas, as reservas têm surpreendido os empresários e, até agora, há apartamentos confirmados para torcedores da Costa Rica, do México e dos Estados Unidos (através de operadoras) e de várias outras nacionalidades por meio de reservas individuais online, especialmente de italianos e alemães.

Hotel Village, em Porto de Galinhas, investiu R$ 150 mil em um projetor e terá atrações musicais e atividades noturnas. Foto: Vinicius Lubambo/Divulgação
Hotel Village, em Porto de Galinhas, investiu R$ 150 mil em um projetor e terá atrações musicais e atividades noturnas. Foto: Vinicius Lubambo/Divulgação
“A gente comprou um projetor de 200 polegadas, com um investimento de R$ 150 mil, para transmitir todos os jogos da Copa. Também teremos várias atrações musicais e atividades noturnas. Nos cardápios, fizemos uma programação culinária, com noites temáticas para a gastronomia de vários países”, explica o diretor comercial, Eduardo Tiburtius. Ele adianta que o faturamento durante a temporada dos jogos será 50% maior para os meses de junho e julho, mas explica que o evento não vai superar a alta temporada de verão.

No Enotel, também em Porto de Galinhas, as adaptações estão sendo feitas principalmente em relação à alimentação. Trabalhando com o sistema “all inclusive” (tudo incluído), a diretora comercial, Regina Biondi, explica que o hotel receberá grupos de japoneses, italianos, alemães e norte-americanos. Um detalhe interessante é que entre os hóspedes haverá muitos grupos do chamado “turismo de incentivo”.

“Não são torcedores. São clientes de grandes empresas que virão como convidados para assistirem aos jogos e fazerem negócios também. É uma grande responsabilidade. Passamos por uma inspeção e estamos atentos aos serviços, à recepção e também preparados para oferecer uma gastronomia variada”, detalha Biondi.

Eduardo Tiburtius dá a dimensão do que um evento como a Copa do Mundo para a hotelaria e o turismo pernambucanos. “Os turistas internacionais já representaram 25% do faturamento para a hotelaria de Porto de Galinhas. Depois, com a crise na Europa, esse percentual caiu bastante e vieram os sul-americanos, principalmente os argentinos. Com as restrições de troca de moeda por lá, a vinda dos argentinos também caiu e hoje em dia esse turista representa no máximo 10% dos hóspedes. A Copa do Mundo pode ajudar a conquistar novamente estes mercados.”

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.