• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Abertura » Obama quer acelerar ingresso de turistas nos Estados Unidos

AFP - Agence France-Presse

Publicação: 22/05/2014 20:28 Atualização:

O presidente americano, Barack Obama, se comprometeu nesta quinta-feira a reduzir as longas e frustrantes filas de passageiros formadas na chegada dos aeroportos locais. O objetivo é receber aproximadamente 100 milhões de turistas por ano até 2020.

Antes de viajar para o Salão da Fama do Beisebol em Cooperstown, Nova York, Obama se reuniu com dirigentes do setor turístico para discutir como promover a indústria e disse que vai trabalhar para facilitar o ingresso de visitantes sem comprometer a segurança dos Estados Unidos.

"Solicitei à minha administração que trabalhe com aeroportos, companhias aéreas, grupos hoteleiros, estados e cidades a fim de  melhorar a experiência dos viajantes e assim reduzir os tempos de espera das pessoas que entram nos Estados Unidos. Tudo isso sem comprometer nossa segurança", disse o mandatário.

Pontos de entrada que são obstruídos pelo fluxo de passageiros, como o aeroporto John F. Kennedy, de Nova York, e o aeroporto Dulles, de Washington, frequentemente geram a ira de turistas estrangeiros, sobretudo nos momentos do dia em que chegam voos procedentes da Europa e da Ásia.

Alguns turistas precisam esperar uma hora ou mais para realizar os trâmites de entrada no país.

Segundo Obama, o aeroporto de Dallas, Fort Worth, e o O'Hare, de Chicago, já reduziram os tempos de espera dos turistas estrangeiros para apenas quinze minutos.

"Fora de seu avião, são 15 minutos para passar pelos controles, se você é um viajante internacional. E isso é uma grande coisa", disse o presidente.

"Se as pessoas passam menos tempo no aeroporto, é mais provável que retornem para uma nova viagem. E quando voltarem para casa, dirão aos amigos 'Os Estados Unidos estavam lá para nos receber'", salientou Obama.

Para isso, pretende-se automatizar os controles de passaportes, disponibilizar mais funcionários para realizar os trâmites de migração e de alfândega e contar com a mão-de-obra capacitada do setor privado para acelerar o ingresso de viajantes.

Os severos controles de segurança e de imigração multiplicaram os obstáculos dos viajantes para ingressar nos Estados Unidos desde os ataques de 11 de setembro de 2001, quando foram adotados novos procedimentos de entrada de estrangeiros.

Com as mudanças, Obama espera incrementar os números do turismo, passando de 70 milhões de visitantes em 2013 para 100 milhões no início da próxima década.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.