• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Energia » Mercado à vista garante lucro à Eletrobras

Agência Estado

Publicação: 22/05/2014 08:55 Atualização:

A decisão de participar do leilão emergencial de energia no mês passado vai comprometer as já combalidas finanças da Eletrobras. Depois de melhorar o balanço do primeiro trimestre vendendo eletricidade no mercado à vista (spot) por R$ 822 o megawatt/hora, a empresa se comprometeu a fornecer energia a R$ 270 no chamado leilão A-0, com entrega imediata, no mês passado.

A atuação no mercado à vista rendeu R$ 1,7 bilhão à estatal nos três primeiros meses do ano, elevando o lucro do trimestre para R$ 986 milhões. Mas, segundo fontes ouvidas pelo Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, essa lucratividade deve ser revertida até dezembro.

As receitas da Eletrobras com a venda no mercado à vista entre janeiro e março representaram nada menos que um quarto da receita operacional líquida total de R$ 7 bilhões da companhia no período. O valor apurado pela estatal nessa ponta do comércio energético superou em 133% o seu faturamento de R$ 816 milhões no balanço dos três primeiros meses de 2013. O aumento ocorreu porque a eletricidade no curto prazo estava no seu preço-teto de R$ 822 por megawatt/hora (MW/h) e era indispensável para as distribuidoras de luz honrarem seus contratos no começo deste ano.

Com o leilão emergencial realizado no fim de abril, no entanto, todo o volume de energia vendido pela Eletrobrás no mercado de curto prazo a R$ 822 por MW/h baixou de preço para R$ 270 por MW/h. Com isso, as receitas da empresa de maio a dezembro deste ano sofrerão uma queda expressiva, embora o novo preço vá ser praticado em contratos longos de fornecimento, de até cinco anos.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.