• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Salários atrasados » Novo protesto de empregados da Jaraguá congestiona entrada do Complexo Portuário de Suape

Augusto Freitas

Publicação: 15/05/2014 09:20 Atualização:

Dez dias depois de terem fechado todos os acessos ao Complexo Portuário de Suape por conta de salários atrasados, funcionários da empresa Jaraguá Equipamentos Industriais, uma empresas das prestradoras de serviços terceirizados da Refinaria Abreu e Lima (Rnest), resolveram utilizar a mesma tática para receberem seus direitos trabalhistas e bloquearam mais uma vez a rodovia PE-09, na manhã desta quinta-feira (15).

O protesto dos empregados, cujo total na empresa é de aproximadamente 1.380 operários, começou por volta das 4h30 de hoje. A concessionária Rota do Atlântico, que administra o trecho da rodovia bloqueado, informou, inicialmente, que a paralisação já casou um congestionamento gigantesco que atingiu a BR-101, uma principais vias do Litoral Sul de Pernambuco.

Com o bloqueio, que segundo as primeiras informações estaria ocorrendo na Avenida Portuária, em um ponto conhecido como Curva do Boi, os ônibus que transportam milhares de operários para as obras de Suape estão retornando ou parados. Outro ponto de bloqueio foi criado nas imediações da fábrica da Coca-cola, no entorno da BR-101, causando transtornos no trânsito já no bairro de Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes.

De acordo com informações extraoficiais, trabalhadores da Jaraguá informaram que o protesto está sendo realizado por conta do atraso no pagamento de salários e outros benefícios. Na semana passada, os operários fecharam os acesso ao porto alegando que a Jaraguá não cumpriu a promessa de quitar o salário no dia 18 de abril, após um acordo com Ministério Público do Trabalho (MPT). Depois, a data do pagamento seria o dia 28 e, posteriormente, 2 de maio, o que não ocorreu. A Jaraguá prometeu acertar a situação até o próximo dia 19.

Os funcionários da empresa estão sendo amparados pelo Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem em Geral no Estado de Pernambuco (Sintepav-PE). Esta é o terceiro protesto na refinaria em apenas dias, sendo dois realizados pela Jaraguá e outro por operários da empresa aEmtep Engenharia (na última segunda-feira), que presta serviços nas obras de construção da Petroquímica Suape (PQS).

Pelo WhatsApp do Diario, muitos usuários enviaram fotos do início do bloqueio da rodovia e do congestionamento formado. Em alguns pontos, alguns manifestantes colocaram fogo em pneus na pista e jogaram pedras para evitar a passagem de veículos. Até o momento, não há informações sobre violência no protesto. Nem a direção do porto nem da empresa Jaraguá se pronunciaram, até o momento, sobre o protesto.

Bloqueio de repasses

Antes mesmo do protesto de hoje, o Ministério Público do Trabalho de Pernambuco (MPT/PE) recomendou, em audiência realizada na tarde da última quarta-feira (14), o bloqueio de R$ 30 milhões nos repasses feitos pela Petrobras para a empresa Jaraguá. O montante seria referente as verbas recisórias dos 1.300 trabalhadores da empresa que atuam na construção da Rnest.

Segundo o órgão, a empresa está com duas folhas de pagamento em atraso, além dos vales alimentação e refeição. Apenas essas dívidas totalizam R$ 16 milhões. "A situação é bastante preocupante. Também solicitamos a recisão indireta do contrato desses trabalhadores para que eles possam sacar o FGTS e darem entrada no seguro desemprego", explicou a Procuradora do Trabalho, Débora Tito.

Mais informações em instantes

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.