• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Defesa » Brasil é um mercado privilegiado no mundo, diz Mantega aos deputados

Agência Brasil

Publicação: 14/05/2014 13:56 Atualização:

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, voltou a defender, em audiência na Câmara dos Deputados,  que o Brasil é um mercado privilegiado no mundo, por ter uma economia sólida e com um grande volume de reservas internacionais, portanto em condições de enfrentar turbulências externas, sendo atualmente credor do Fundo Monetário Internacional (FMI). Ele também destacou o volume das reservas internacionais e a situação da dívida externa.

“Nossa dívida externa é US$ 318 bilhões, sendo grande parte privada. Temos US$ 60 bilhões [de dívida] do setor público e pouca coisa de curto prazo. Nossa dívida também é, em grande parte, detida por brasileiros, portanto pouco dependente de estrangeiros”, disse. Sobre o crescimento da economia, Mantega evidenciou que, desde 2007, o Brasil cresceu 17,7%, saindo da crise atual muito melhor do que de outras.

Mantega admitiu que a indústria foi quem mais sofreu com a crise econômica mundial, iniciada em 2008. Ele lembrou, no entanto, que a produção industrial cresceu 2,3%, o quinto maior crescimento entre os países do G20. “É menos do que média histórica, mas o resultado pela circunstância é satisfatória. Tivemos ainda um excelente despenho da agricultura, entre outras coisas”.

O ministro defendeu as políticas do governo que têm gerado emprego mesmo durante a crise. Para ele, a redução do desemprego não tem ocorrido em outros países, com destaque para os que fazem parte da União Europeia. “A situação e o nível dos trabalhadores [no Brasil] não se deterioraram durante a crise, coisa que aconteceu em outros países. Houve redução da pobreza [no Brasil]. As condições de vida dos trabalhadores melhoraram ao longo do tempo.”

Mantega participa de audiência pública convocada pelas comissões de Fiscalização Financeira e Controle e de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados para tratar da compra da Refinaria de Pasadena pela Petrobras. Neste momento, ele começa a responder às perguntas dos deputados.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.