• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Riqueza » Londres é a cidade do mundo com a maior concentração de bilionários

AFP - Agence France-Presse

Publicação: 11/05/2014 16:38 Atualização:


Em Londres há mais multibilionários que em qualquer outra cidade do mundo, e a Grã-Bretanha tem mais deles "per capita" que qualquer outro país, segundo dados divulgados no sábado (10) pelo Sunday Times.

A lista dos "ultrarricos" compilada para o jornal Sunday Times provavelmente provocará polêmica e debates em um país onde muitos ainda sofrem muitas dificuldades financeiras, no qual existem grandes bancos de alimentos, e onde, apesar do crescimento econômico recente, em alguns aspectos há um retorno a níveis que não eram vistos desde a crise financeira de 2008.

Londres é o lar de 72 dos 104 multibilionários que existem na Grã-Bretanha, muito à frente de Moscou, que ocupa a segunda posição com 48 pessoas que contam com uma fortuna de 1 bilhão de libras ou mais. Nova York aparece em terceiro lugar, com 43 bilionários, San Francisco a segue com 42, enquanto Los Angeles e Hong Kong, ambos com 34, compartilham a sexta posição desta particular classificação.

Os irmãos de origem indiana Sri e Gopi Hinduja lideram a lista britânica, com uma fortuna calculada em 11,9 bilhões de libras esterlinas (14,6 bilhões de euros ou 20,1 bilhões de dólares) acumulados através do Hinduja Group, de propriedade da família, que tem interesses nos setores de petróleo, bancos, indústria automotiva, imobiliário e meios de comunicação.

Esta dupla de irmãos desbancou do topo da lista o multibilionário Alisher Usmanov, que agora é segundo. Este russo de origem uzbeque foi muito afetado pela queda da cotação do rublo e das ações russas devido à crise na Ucrânia.

Entre os 25 mais ricos figura, precisamente, o ucraniano Len Blavatnik, magnata dos produtos químicos e importante investidor da indústria da música, que ocupa o quarto lugar na "City". Enquanto isso, o atual duque de Westminster, Gerald Grosvenor, um papa do setor imobiliário, está em décimo lugar, e o saudita Mohamed Bin Issa al-Jaber e suas família, conhecidos por seus investimentos no setor hoteleiro, um pouco mais atrás, em décimo terceiro.

Neste ano, pela primeira vez, as 50 pessoas mais ricas da Grã-Bretanha superaram o mínimo de 1,5 bilhão de libras. Há uma década, 700 milhões eram suficientes para integrar este clube tão exclusivo.

Calcula-se que os 104 multimilionários britânicos somam uma riqueza total de 301,13 bilhões de libras, enquanto há 88 anos era de 245,66 bilhões.

Enquanto isso, na sexta-feira um grupo de estudos independente do Instituto Nacional de Pesquisa Econômica e Social destacou que o PIB per capita, medida utilizada com frequência para medir a riqueza média da população de um país, encontra-se "muito abaixo" do máximo alcançado antes de 2009, e é muito pouco provável que o supere antes de 2017.

O Trussell Trust, a maior rede de bancos de alimentos na Grã-Bretanha, declarou que o número de pessoas que os buscaram para receber alimentos de emergência aumentou 163% em um ano, até o fim de março, superando as 913.000.

Para este grupo de "foodbanks" este número é chocante, principalmente porque não inclui pessoas auxiliadas por outros provedores de alimentos, nem o grande número de pessoas que têm vergonha de pedir ajuda e se contentam em consumir menos alimentos.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.