• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Energia » Consumo de energia caiu em abril no País, diz ONS

Agência Estado

Publicação: 08/05/2014 19:33 Atualização:

O consumo de energia elétrica no País deu uma trégua em abril, reduzindo a pressão sobre os reservatórios das hidrelétricas, que operam em níveis historicamente baixos. Dados divulgados nesta quinta-feira (8) pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) mostram que a carga de energia atingiu 64.264 MW médios em abril, uma queda de 3,1% em relação ao mês anterior.

O alívio no calor e a atividade morna na indústria explicam a menor demanda no período, segundo o órgão. A carga é a soma do consumo de energia com as perdas do sistema. Já frente ao mesmo mês do ano passado, o consumo contabiliza um aumento de 2,9%.

O segundo ano consecutivo de seca severa, com verão menos chuvoso, levou o nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas para perto dos patamares de 2001, quando o País precisou adotar o racionamento. Uma das explicações para a retração no consumo é o clima. O calor menos intenso levou ao menor acionamento de aparelhos de ar-condicionado em abril.

Além disso, a atividade industrial não incentivou o consumo de energia pelas empresas. "O desempenho da carga deve-se principalmente ao menor número de dias úteis no mês e a uma possível redução da carga industrial neste mês, conforme sinalizada pela sondagem da Indústria da Fundação Getúlio Vargas e da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que indicam, para o mês de abril, uma continuidade do período de desaceleração do ritmo de atividade industrial", diz o ONS.

A carga de energia, que inclui o consumo de energia e as perdas técnicas do sistema, caiu em quase todas as regiões na comparação com os dados de março da ONS. A exceção ficou com o subsistema Norte, onde a carga subiu 1,5%, para 5.296 MW médios, expurgada a carga de Manaus.

Já o subsistema Sudeste/Centro-Oeste, onde os reservatórios estão mais baixos, registrou uma queda de 4%, para 38.272 MW médios. No Sul, o consumo baixou 3,8%, para 10.734 MW médios, enquanto o Nordeste apresentou um recuo de 1,1%, para 9.962 MW médios.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.