• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Refinaria » Trabalhadores encerram protesto após Petrobras se comprometer a assumir os débitos Uma comissão formada por cinco operários, um representante da Petrobrás e da direção da empresa Jaraguá negociam neste momento na sede da empresa. Operários já liberaram os acessos à obra da Refinaria Abreu e Lima

Diario de Pernambuco - Diários Associados

Publicação: 05/05/2014 10:20 Atualização: 05/05/2014 14:29

Foto: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press
Foto: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press

Os trabalhadores da empresa Jaraguá liberaram neste momento as vias de acesso à Refinaria Abreu e Lima, no Complexo Industrial Portuário de Suape, no Litoral Sul pernambucano. Uma comissão formada por cinco operários, além de um representante da Petrobras entraram na sede a Jaraguá e negociam uma solução para a falta de pagamento dos cerca de 1.380 trabalhadores que estão há dois meses sem receber salários e benefícios. Segundo as primeiras informações, o representante da Petrobras assumiu o compromisso de que a estatal se responsabilizará pelos débitos com os operários.



Os detalhes da negociação acontecem neste momento na sede da Jaraguá, em Suape. Não foi permitido o acesso da imprensa à reunião. Com a promessa da Petrobras, os trabalhadores decidiram liberar as entradas para a obra da Refinaria Abreu e Lima. O bloqueio estava provocando um grande engarrafamento das rodovias do Litoral Sul.

Entenda o caso
Trabalhadores da empresa Jaraguá – que presta serviço às obras da Refinaria Abreu e Lima, no Complexo Industrial Portuário de Suape – bloqueavam desde às 5h30 da manhã os acessos à obra, em protesto pelo não pagamento de dois meses de salários e benefícios. Segundo representantes dos operários, eles tentam negociar com a empresa desde abril, mas não têm recebido retorno.
Ao todo, são 1.380 trabalhadores com os pagamentos atrasados e também com os cartões alimentação e refeição bloqueados. Cerca de 90% deles vieram de outros estados para trabalhar em Pernambuco (a maior parte das regiões Sul e Norte do país). Muitos foram despejados dos alojamentos por falta de pagamento dos aluguéis pelas empresas. Os salários mensais dos operários variam entre R$ 890 e R$ 4.900.

* As informações são do repórter Augusto Freitas

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.