• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Verificação de qualidade » Anvisa lança classificação de nível sanitário de serviços de alimentação para a Copa

Agência O Globo

Publicação: 02/05/2014 14:32 Atualização:

A qualidade sanitária de cerca de 2.500 restaurantes, bares e lojas que vendem alimentos em 24 cidades, incluindo as cidades sede da Copa do Mundo, começou a ser medida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em um projeto-piloto para o mundial. Nesse ranking, 60% dos estabelecimentos em aeroportos analisados estão enquadrados nos níveis A e B que indicam melhor qualidade, divulgou a agência nesta sexta-feira (2).

"A maioria dos estabelecimentos classificados está com qualidade excelente para o consumidor. Em relação aos estabelecimentos localizados em aeroportos, se somarmos os classificados nas categorias A e B, temos 60% dos estabelecimentos comerciais", afirmou Denise Resende, gerente-geral de Alimentos da Anvisa.

Os critérios para a medição são aspectos higiênico-sanitários de maior impacto para a saúde dos consumidores, explicou a agência, que classifica os locais com nota entre A a C, sendo A a classificação mais alta. Estabelecimentos com as três categorias são seguros para a saúde dos consumidores.

Em estabelecimentos da categoria A foi confirmada a presença de responsável técnico e manual de boas práticas. Na B, há falhas de baixo e médio impacto nas melhores práticas de controle sanitário. Já na categoria C, há maior quantidade de falhas, mas todas estão no limite aceitável pela vigilância sanitária.

Os consumidores podem checar quais bares, restaurantes e lojas foram avaliados pela internet, por enquanto. A nota de casa local só será divulgada online em junho.

A seleção dos estabelecimentos foi feita pela Anvisa, considerando o tipo de comida servida, a localidade, o tamanho do estabelecimento, por exemplo. No Rio e em São Paulo foram analisados 210 estabelecimentos em cada cidade. Nas outras cidades sede, o total de locais avaliados varia entre 80 e 150.

"Nós estamos dando conhecimento ao consumidor da qualidade daquele estabelecimento. Então o consumidor terá acesso ao perfil na internet e, em junho, ele terá acesso no estabelecimento ", disse Denise Resende.

O projeto será interrompido em abril de 2015. Segundo a Anvisa, o governo destinou R$ 5,1 milhões para o projeto, inclusive para o treinamento de fiscais.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.