• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Declaração » IR: Hora de correr, mas sem desespero. Só cuidado

André Clemente - Diario de Pernambuco

Publicação: 30/04/2014 14:12 Atualização: 30/04/2014 14:56

Heitor Cunha/DP/D.A Press (Último dia é de pressa, mas sem desespero. Especialistas recomendam cautela na escolha do modelo da declaração, que não permite alteração em retificadora feita a partir desta quinta-feira)
Heitor Cunha/DP/D.A Press
É só até esta quarta. O contribuinte que não enviar a declaração do Imposto de Renda (IR) 2014 até as 23h59min59s – do horário de Brasília e não do próprio computador – vai pagar multa. E ela varia entre R$ 165,74 e até 20% do imposto devido. Quem está como mais de 50 mil contribuintes em Pernambuco e deixou o envio para o último dia vai ter de correr. Mas não há motivo para desespero. Basta ter cuidado.

Os especialistas recomendam atenção em dois pontos principais. A primeira coisa é ter algumas informações essenciais, geralmente presentes na Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (Dirf), entregue pelas empresas. Também é preciso ficar atento à escolha do modelo de declaração, principalmente se não tiver todas as informações e for precisar fazer um retificadora após o prazo.

“Não dá para prorrogar. A declaração tem que ser enviada e, depois do prazo, não dá para mudar o formato da declaração, apenas adicionar ou excluir em uma retificadora. A dica é: se teve apenas uma fonte pagadora no ano passado, não teve muitas despesas para deduzir e, nos últimos anos fez no modelo simplificado, escolha-o novamente. Provavelmente, dará um melhor resultado para o contribuinte, seja em menos imposto a pagar ou uma restituição maior a receber”, orienta o contador, Fábio Firmino, sócio da Datacontábil e professor da Uninassau.

O professor alerta que a simplificada pode ser ruim para quem tiver muitas informações representativas no preenchimento. “A situação de quem possui mais de um empregador, tem dependentes e despesas variadas, como planos de saúde, escolas dos filhos ou faculdade, por exemplo, é mais complexa. Neste caso, a indicação é optar pelo modelo completo”, explica.

Pressa
Se a pessoa não conseguir reunir toda a papelada de todas as fontes de renda, deve preencher a de pelo menos uma (com rendimentos, IR retido na fonte, contribuição ao INSS e valor do 13º salário). “Então é observar se o próprio Programa Gerador da Declaração (PGD) está na opção ‘com deduções legais’, que representa a declaração completa. Selecione mesmo que o PGD indique pelo modelo simplificado”, detalha Firmino. A escolha do modelo fica do lado esquerdo, na parte inferior da tela.

“Problemas de tecnologia na hora de gerar ou enviar a declaração não preocupam a Receita Federal, mas sim a pressa do contribuinte que deixar para a última hora e cometer erros”, pontua o auditor fiscal da Receita Federal Paulo Lira. “Algumas pessoas até encontram uma dificuldade na hora de encaminhar porque o horário é congestionado, mas é logo possível enviar.”

Evite os principais erros cometidos

Digitar o ponto (.), em vez de vírgula (,), considerando que o programa gerador da declaração não considera o ponto como separador de centavos

Não declarar todos os rendimentos tributáveis recebidos, como por exemplo: salários, pró-labores, proventos de aposentadoria, aluguéis etc

Não declarar o rendimento tributável recebido pelo outro cônjuge, quando a opção for pela declaração em conjunto

Declarar a soma do IR retido na fonte descontado do 13º salário ao IR retido na fonte descontado dos rendimentos tributáveis, e descontar integralmente o somatório do imposto devido apurado

Declarar o resultado da subtração entre os rendimentos tributáveis e os rendimentos isentos e não tributáveis, ambos informados no comprovante fornecido pela fonte pagadora (empresa)

Declarar prêmios de loterias e de planos de capitalização na ficha “Rendimentos Tributáveis”. Eles devem ser declarados na ficha “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”

Declarar planos de previdência complementar na modalidade VGBL como dedutíveis, quando a legislação só permite dedução de planos de previdência complementar na modalidade PGBL

Declarar doações a entidades assistenciais. Só podem doações diretas aos fundos controlados pelos Conselhos Municipais, Estaduais e Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente

Declarar Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva, como Rendimentos Tributáveis, como por exemplo o 13º salário

Não declarar os Ganhos ou Perdas de Capital quando são alienados bens e direitos

Não declarar os Ganhos ou Perdas de Renda Variável quando o contribuinte opera em bolsa de valores

Declarar despesas com planos de saúde de dependentes não relacionados na declaração do IR

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.