• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Tesouro Nacional » Governo Central tem superávit primário de R$ 3,2 bilhões em março

Agência Brasil

Publicação: 30/04/2014 14:05 Atualização:

O governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) registrou um superávit primário de R$ 3,2 bilhões no mês de março, segundo números divulgados nesta quarta-feira (30) pelo Tesouro. Apesar de o resultado ser maior do que o registrado no mesmo mês de 2013, quando o superávit foi R$ 291,4 milhões, está abaixo do alcançado em março de 2012 (R$ 7,64 bilhões) e de 2011 (8,972 bilhões).

O resultado obtido em março se deve ao superávit de R$ 7,73 bilhões do Tesouro, ao déficit de R$ 4,5 bilhões da Previdência Social e ao resultado negativo, em R$ 34,1 milhões, do Banco Central.

Em fevereiro de 2014, o superávit primário apresentou déficit de R$ 3,079 bilhões. Foi o segundo pior resultado da história para o mês, perdendo apenas para fevereiro do ano passado, quando o déficit somou R$ 6,618 bilhões.

Em janeiro, o superávit registrado chegou a R$ 12,954 bilhões. Com isso, o primeiro trimestre apresenta superávit de R$ 13 bilhões.

“O resultado está em linha com o cumprimento da meta. Teremos em abril um resultado de dois dígitos que deverá ser um dos melhores da série”, disse o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin. “Hoje é um dia importante da arrecadação [do Imposto de Renda]. Portanto, abril deverá ter resultado bem forte e positivo”, acrescentou.

O superávit primário é a economia que o governo faz para pagar os juros da dívida pública. O esforço fiscal permite a redução do endividamento do governo no médio e no longo prazo. Para este ano, a meta do Governo Central é economizar R$ 80,8 bilhões, o equivalente a 1,55% do Produto Interno Bruto (PIB - soma das riquezes produzidas no país). Os estados e municípios deverão fazer superávit primário de R$ 18,2 bilhões – 0,35% do PIB. No total, o superávit primário do setor público deverá fechar o ano em R$ 91,306 bilhões – 1,9% do PIB.

As estatais recolheram R$ 2,998 bilhões ao Tesouro Nacional em março, valor 3,7% maior do que o registrado em fevereiro (R$ 2,892 bilhões), o que favoreceu o superávit do mês. O Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico Social (BNDES) foi responsável pala maior parcela (R$ 1,898 bilhão), seguido da Caixa Econômica Federal (642 milhões). Em março do ano passado, o Tesouro recolheu R$ 767,3 milhões das estatais.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.