• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

E-commerce » Alibaba entra no capital do 'Youtube chinês', em operação de US$ 1,22 bilhão

AFP - Agence France-Presse

Publicação: 28/04/2014 11:46 Atualização:

O líder chinês do comércio on-line, Alibaba, entrará, juntamente com um fundo de investimento, no capital do Youku Tudou, primeira plataforma de vídeo da internet chinesa, em uma operação de 1,22 bilhão de dólares, segundo um comunicado conjunto publicado nesta segunda-feira (28).

Esta operação ocorre antes da esperada entrada do Alibaba na Bolsa de Nova York - prevista para este ano e já comparada à do Facebook, em 2012 -, quando o grupo busca diversificar suas atividades.

Após a conclusão da operação, o Alibaba controlará 16,5% da Youku Tudou, empresa chinesa negociada em Wall Street, enquanto o fundo de investimento Yunfeng Capital - cofundado por Jack Ma, o fundador do Alibaba - assumirá 2%.
Jack Ma, que saiu do ano passado da direção operacional da Alibaba para se concentrar no posto estratégico de presidente, estimou que este investimento permitirá ao gigante do comércio eletrônico desenvolver sua oferta de programas de entretenimento e de conteúdos na internet.

"É uma iniciativa estratégica importante para estender ainda mais o modelo econômico do Alibaba, e fornecer novos produtos e serviços aos seus usuários", declarou Ma, citado no comunicado.

O emblemático empresário também havia anunciado no início de abril que se preparava, através de suas empresas, para investir 531 milhões de dólares no Hundsun Technologies, um fabricante de programas destinados ao mundo das finanças.

Em março, o Alibaba entrou no universo do entretenimento ao tomar o controle do grupo de meios de comunicação ChinaVision Media Groupe, negociado em Hong Kong.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.